domingo, 15 de julho de 2018
Esportes
Compartilhar:

Isaías Isidro e sua paixão pelo beach soccer

Pessoa Júnior / 17 de janeiro de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
Amor sem limites. É assim que o treinador Isaías Isidro define a sua paixão pelo beach soccer. Desde 1989 que ele encara um leque de adversidades muito forte, mas nunca perdeu a esperança de trabalhar numa nova realidade, com mais estrutura e mais apoio das empresas privadas e órgãos públicos, argumentando que a Paraíba tem um potencial muito forte nessa modalidade.

Enquanto o apoio não chega, Isaías Isidro diz que a palavra de ordem é trabalho na caminhada para buscar novas conquistas. “Não podemos e nem devemos ficar parados esperando que as coisas caiam do céu. Nós conhecemos a realidade do esporte paraibano. As promessas são muitas, mas na prática pouca coisa funciona. Por isso mesmo faço questão de fortalecer as nossas atividades na arena administrada pela Federação Paraibana de Beach Soccer(FPBS), na praia do Cabo Branco”.

Aos sábados quando tem rodada pelo Campeonato Paraibano ou eventos da responsabilidade da Federação Paraibana de Beach Soccer, Isaías Izidro faz questão de ser o primeiro a chegar para preparar a estrutura. “Não é minha função, mas sou amante desse esporte e se não fizer possa ser que não apareça alguém para fazer. Por isso pego minha bicicleta e percorro mais de dez quilômetros, entre Paratibe e a praia do Cabo Branco para fazer o que gosto”.

Como treinador foi campeão paraibano várias vezes, defendendo equipes como Litoral Hotel e Auto Esporte. Foi vice-nordestino e tricampeão paraibano com a Marisol e ainda teve a oportunidade de comandar a Seleção Paraibana em 2000, conquistando terceiro lugar no Brasil, em Sergipe. No Verão Vivo ganhou o segundo lugar em Boa Viagem comandando atletas como Wagner, Dino Tambaú, Rádio, Reyder. Na vitoriosa trajetória, Isaías Isidro conquistou títulos como técnico da Seleção do Nordeste. Foi vice-campeão brasileiro como auxiliar técnico e preparador de goleiros em 2007 no Espírito Santo.

Leia a reportagem completa no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas