segunda, 23 de outubro de 2017
Handebol
Compartilhar:

Handebol do Motiva garante duas atletas na Seleção Brasileira que vai para o Pan

Raniery Soares / 03 de abril de 2016
Foto: Rafael Passos
A Paraíba indiscutivelmente é um celeiro de grandes atletas do handebol nacional. Terra de nomes como Acácio Moreira, Mayssa Pessoa, além dos atletas que abrilhantam as seleções masculina e feminina de beach handebol (que não são poucos), o estado teve mais uma conquista na última semana: as atletas Mariah Oliveira e Wendy Silva, do Colégio Motiva foram convocadas para integrarem o elenco que defenderá o Brasil no Pan-Americano Juvenil de Handebol Feminino, de 12 a 16 de abril, em Santiago, no Chile.

Elas foram selecionadas após três fases de treinamentos ocorridos em Blumenau (SC), que é o mesmo lugar onde as paraibanas farão mais uma etapa de atividades junto com o elenco brasileiro, antes de embarcarem para a competição internacional.

O Pan-Americano Juvenil Feminino classifica quatro seleções para o Mundial da Eslováquia, no final de julho e o Brasil encontrará fortes adversários já neste primeiro desafio.

Quem vibrou com a conquista foi o técnico de handebol do Colégio Motiva, Isaías Oliveira. Auxiliar da seleção brasileira feminina júnior, com quem recentemente foi campeão pan-americano, o experiente treinador se mostrou muito feliz com o fato de ter duas das suas atletas representando o Brasil em uma das seleções de base.

Segundo ele, o momento vem para coroar o trabalho desenvolvido na Paraíba, como forma de reconhecimento.

“Pra gente é mais do que gratificante uma conquista como essa. Na verdade, posso dizer que uma notícia como essa coroa o trabalho que desenvolvemos na Paraíba com as nossas atletas. Agora não tem segredo! É continuar trabalhando, buscando sempre ocupar os espaços que o handebol paraibano merece e o resultado com certeza será sempre esse”, afirmou Isaías.

“Jogar na seleção é realizar um sonho”

“Nas primeiras vezes que joguei, ninguém tocava a bola pra mim”. Foi com esta frase que a ponta Wendy Silva narrou o início da sua carreira no handebol. Pela primeira vez vestindo a camisa da seleção brasileira, ela conta que começou no esporte através da mãe, que participava de um treino semanal, mas garante que tudo foi bem complicado. Também com 17 anos, Wendy lembra que já está indo para quase dez anos no esporte.

“Eu tinha entre seis e sete anos. A minha mãe também jogava e todo sábado uma turma se reunia na quadra para jogar, mas no começo era tudo muito difícil. Ninguém tocava a bola pra mim e eu também não sabia fazer nada (sic). Minha mãe me fez ir para os treinos e com o passar do tempo fui gostando, até chegar nos dias de hoje”, lembra.

A história de Wendy no esporte começou com a treinadora Verônica Elias no Funcionários Handebol Clube, até chegar no Motiva, pelas mãos do professor Isaías Oliveira. A jogadora destacou que o momento é apenas para agradecimentos e mais empenho, pois não foi nada fácil conseguir uma vaga na seleção.

“Eu tenho pensado apenas em coisas boas. Esta oportunidade me faz lembrar do meu início e o quanto foi difícil ficar entre as melhores jogadoras do Brasil”, conta.

O esporte está no sangue

Esta não é a primeira vez que a central Mariah Oliveira veste a camisa da seleção brasileira. Com apenas 17 anos, a jogadora paraibana já teve a oportunidade de integrar o elenco do Brasil na categoria cadete, mas ela também conta sobre uma rápida passagem pela Juvenil há dois anos, porém acabou sendo cortada exatamente pela pouca idade.

Quando fala do seu início no handebol, uma pessoa ganha à cena como verdadeiro ídolo e propulsor do seu sucesso no esporte: o seu pai, o técnico Isaías Oliveira. De forma interessante, Mariah conta que mesmo com o com o discurso de “escolha o esporte que você quiser”, o destino já estava traçado .

“Minha mãe também praticava esportes, mas meu pai sempre foi a minha maior referência. Cheguei até a receber uma bola de presente quando era pequena”, contou.

A jogadora garante que a sua carreira com a camisa do Motiva foi a vitrine para chegar até a seleção brasileira. “Foi onde tudo começou. Participei de competições nacionais, internacionais e em alguns momentos estávamos sendo observadas. O Motiva foi muito importante, pois nos trouxe essa grande visibilidade”, afirmou Mariah.

Leia Mais

Relacionadas