sábado, 16 de janeiro de 2021

Campeonato Paraibano
Compartilhar:

TJDF-PB aprova pedido de investigação sobre suposto esquema de compra de resultados

Da Redação / 31 de março de 2017
Foto: Divulgação/TJDF-PB
O que antes era apenas um áudio compartilhado através de redes sociais, divulgando um suposto esquema de compra de arbitragem na Paraíba, acabou dominando a pauta do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB) esta semana. Após o pedido de instauração de inquérito assinalado pelo procurador do órgão, Marinaldo Barros, o presidente Lionaldo Santos Silva deferiu a referida solicitação e agora, as declarações do zagueiro Walter (ex-Belo) se transformaram em ponto chave para uma investigação.

No documento divulgado pelo Tribunal, o presidente intimou o próprio Botafogo Futebol Clube, o seu vice-presidente de futebol Breno Morais, o ex-zagueiro Walter e o árbitro João Bosco Sátyro para prestarem esclarecimentos sobre o caso denunciado pelo jogador. O defensor, que hoje atua no futebol paulista pela equipe do Rio Claro, dará o seu depoimento no Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo, à pedido de Lionaldo à corte paulista.

A gravação, onde supostamente Walter denuncia um esquema de compra de resultados por parte do Botafogo, através da arbitragem paraibana, ganhou repercussão através do aplicativo WhatsApp nas últimas semanas.



A partida citada no áudio é referente ao Campeonato Paraibano 2015, envolvendo Botafogo e Auto Esporte. Na ocasião, o Belo venceu por 3 a 1 e na gravação, supostamente o zagueiro Walter conta que Breno Morais entrou no vestiário e avisou para os jogadores que o árbitro (João Bosco Sátyro) já havia recebido uma quantia para favorecer o Alvinegro da Estrela Vermelha com a vitória, marcando pênaltis.

A auditora Nilza Carolina Albuquerque Barreto foi designada como relatora e agora, terá um prazo de 15 dias para conduzir os trabalhos

Relacionadas