terça, 24 de abril de 2018
Botafogo
Compartilhar:

Com demissão de Ademir Fonseca, Ramiro Souza é efetivado no comando do Belo para dois jogos

Amauri Aquino / 28 de agosto de 2017
Foto: Rafael Passos
Ramiro Souza_Botafogo_treino2808_RafaelPassos-8
Mais uma vez, ele está de volta. Anunciado oficialmente ontem pelo Botafogo, Ramiro Souza retorna ao comando técnico da equipe profissional. Treinador da equipe sub-19, ele tem a difícil missão de motivar o Alvinegro da Estrela Vermelha na disputa das últimas duas rodadas da primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro diante do ASA, no Almeidão e do Sampaio Corrêa, em São Luís-MA, respectivamente.

O treinador será o terceiro da equipe nesta temporada e chega para substituir Ademir Fonseca, que foi demitido do clube após obter apenas uma vitória em quatro partidas, com um aproveitamento de apenas 25%. Ramiro Souza é um velho conhecido dos torcedores alvinegros e chega para a sua segunda passagem à frente do time da Maravilha do Contorno. Na avaliação de Ramiro, em entrevista coletiva, os atletas estão com auto-estima baixa e esse deverá ser o primeiro desafio a ser trabalhado para conquistar a vitória.

“Esse é o Botafogo. Quem veste essa camisa tem que está pronto. Eu visto essa camisa, e nós frisamos para os atletas que vistam, nós somos sabedores que não passamos por um bom momento. Vamos trabalhar esses dias e os atletas precisam estar imbuídos desse propósito, para que na sexta-feira possamos alcançar o nosso objetivo principal e começar a tirar o time dessa situação. Questionado sobre a matemática para se salvar do rebaixamento, em que o Botafogo precisa vencer as duas últimas partidas que restam, o novo comandante foi direto e disse que o trabalho será feito jogo a jogo, sem desperdiçar nenhuma chance.

“A oportunidade dada, nós vamos fazer de tudo. Tem que abraçar e buscar fazer o máximo e é isso que nós vamos fazer. Faltam poucos dias para fecharmos a Série C e vamos fazer da melhor forma possível. Como dissemos aos atletas: façam o seu melhor nesses dias para acabar o Campeonato”, frisou Ramiro.

Ramiro aproveitou também para cobrar uma melhor postura para os jogadores. “Eu sou muito trabalhador. Muito mesmo, eu visto a camisa... dê o sangue porque o Botafogo é vontade, determinação, é garra. Todos terão sua parcela de positividade. Atleta sempre tem que ter a gana de vencer e vão fazer de todas as formas para conseguir o objetivo”, finalizou.

Treinador mais uma vez

Na primeira passagem pelo time da Estrela Vermelha, Ramiro comandou a equipe nas dez últimas rodadas do Belo na Série C de 2015. O aproveitamento não foi tão bom, quatro vitórias, quatro derrotas e dois empates, mas o suficiente para deixar o Botafogo na sexta posição do Grupo A com 23 pontos, resultado que garantiu a permanência na divisão.

Antes de assumir ao cargo, Ramiro havia sido promovido logo que Itamar Schulle foi demitido e antes da chegada de Ademir. Mas com a confirmação do nome de Fonseca, agora ex-treinador, Ramiro passou menos de 24 horas no cargo.

Relacionadas