quarta, 17 de julho de 2019
Botafogo
Compartilhar:

Botafogo ‘padroniza’ vestiário do Almeidão, causa polêmica e Sejel diz que vai apagar pintura

Amauri Aquino / 09 de janeiro de 2018
Foto: REPRODUÇÃO / WHATSAPP
Uma nova polêmica espalhou-se envolvendo o futebol paraibano e, como de costume, fora dos gramados. É que no último domingo logo após a vitória do Botafogo sobre o Serrano, em partida válida pela 1ª rodada do Campeonato Paraibano de Futebol, a discussão nas redes sociais e entre os torcedores dos clubes da capital paraibana, era sobre a nova pintura no vestiário principal da maior praça esportiva do Estado.

É que o Time da Maravilha do Contorno, à procura de um ambiente mais sociável para o grupo comandado pelo técnico Leston Júnior, resolveu pintar, nas cores do clube - preto, branco e vermelho, além de desenhar nos pilares do ambiente o escudo do clube.

Menos de 24h depois, o secretário executivo de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) do Governo do Estado Paraíba, José Marco, encaminhou um documento ao gerente do Almeidão, Giovani Carlo Alencar, para que sejam apagadas as pinturas e os desenhos do local. Para o secretário, a obra que foi feita é até plausível, porém se trata de um espaço público e isso tem que ser preservado.

“Toda benfeitoria é bem-vinda. O que foi feito ali na verdade é uma ambientação para os funcionários da agremiação, eles colocaram uma mureta e acho até, que enquanto reforma ficou bem interessante, mas a logomarca é algo muito particular para ser uma coisa pública. Por isso, tomamos a posição pela retirada já que não existiu nenhum tipo de autorização e nesse caso é preciso passar por essas burocracias”, explicou o ex-atleta.

Até o fechamento da matéria, o Botafogo não se posicionou oficialmente.

E o que dizem os rivais?

Ao Correio, o presidente do Auto Esporte, Watteau Rodrigues, foi enfático: “Quando você tem um vestiário próprio, você pode fazer o que quer, mas quando a casa é dos outros precisa-se de autorização. Como o Almeidão é do estado, estamos subordinados à secretária do esporte. Eu pretendo entrar em contato para saber como eles pretendem resolver. Respeito a iniciativa do clube, mas que seja algo removível porque as outras equipes que jogam no local é que fazem a locação. Podemos nos sentir no direito de retirar”. explicou Watteau.

Para o mandatário do CSP, Josivaldo Alves, o assuntoé delicado. Para ele, o estádio foi construído pelo povo e reiterou a fala do dirigente automobilista.

“Se fosse uma estrutura móvel, tipo placa, acho até normal. Se está pintado fica estranho, mas quem deve resolver isso é a Secretaria. O Botafogo é o principal clube da cidade, mas dessa forma fica incoerente”, falou.

Relacionadas