quarta, 03 de março de 2021

Futebol
Compartilhar:

Paraibanos podem ter adversários diferentes no ‘mata-mata’ da série D

Luís Eduardo Andrade / 28 de junho de 2017
Foto: Divulgação / CBF
Depois de um fim de semana de euforia graças a classificação heróica de Sousa e Campinense para à segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série D, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nesta terça-feira (27), os confrontos do ‘mata-mata’ entre os times classificados. Porém, um problema judicial paralisou a competição e as partidas foram adiadas e os adversários de Sousa e Campinense podem mudar.

Entenda

A confusão teve início quando o São Raimundo/PA foi denunciado junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por ter escalado de maneira irregular o jogador Leandro Gleidson no dia 11 de junho, na partida contra o Baré/RR. O julgamento do caso acontece nesta sexta-feira (30) e por esse motivo, a rodada precisou ser adiada pela CBF.

Segundo a Diretoria de Competições da CBF, o jogador não tinha contrato ativo na Diretoria de Registro e Transferência da entidade. A defesa do São Raimundo alega que o jogador voltou para casa ainda no vestiário do estádio onde foi o jogo contra o Baré/RR. Segundo o delegado da partida, foi detectado que Leandro não tinha condição de jogo e ele foi retirado do estádio ainda no vestiário. Se o São Raimundo/PA for realmente punido, os primeiros jogos da segunda fase que estavam marcados para este domingo (2), acontecerão no dia 9 de julho, e a segunda partida, no dia 16.

O Sousa agradece

O técnico do Dinossauro, Índio Ferreira, em entrevista ao PB Esportes, comemorou a pausa no campeonato. “Para nós, foi bom porque a gente tinha quatro problemas de ordem médica. Atletas entregues ao departamento médico que é o caso do (Daniel) Caiçara, Thiago Almeida, Clébson e Carlão. Quatro atletas que na apresentação se queixaram de problemas musculares, então pra gente foi bom porque vamos ter o tempo adequado para recuperar esses atletas”, disse Índio.

O treinador revelou ainda que busca reforços para a sequência da competição. “Temos um elenco reduzido com 23 atletas contando com três goleiros, é um grupo pequeno. Se pudéssemos trazer mais uma ou duas peças, seria importante, mas nem sempre querer é poder. Mas passamos por problemas financeiros complicados. E não adianta trazer atleta para fazer número. Procuramos atletas que estejam prontos, que é o caso do campeonato baiano. Se a gente pudesse trazer, seria bom. Mas só podemos trazer dentro das condições”, finalizou o técnico.

A Raposa fica na bronca

Se o Sousa achou a pausa positiva para recuperar seus jogadores, o treinador raposeiro, Aílton Silva, preferia manter a sequência de jogos. “Temos que aceitar, queríamos fazer logo o jogo pra aproveitar o embalo, o momento que tivemos no domingo, mas temos q seguir o que vai acontecer, para que na semana que vem independente de quem seja nosso adversário a gente tenha um resultado positivo”, disse Aílton Silva ao PB Esportes.

O comandante do Campinense ainda comentou que acharia positivo se o adversário fosse o Fluminense de Feira de Santana/BA ao invés do Juazeirense/BA. “Se confirmar o Fluminense, tanto nós os conhecemos como eles nos conhecem. A parte tática já está encaixada, então cabe a gente buscar algo diferente pra ter um resultado positivo, e surpreender lá na casa deles”, concluiu o treinador.

 

Relacionadas