domingo, 17 de novembro de 2019

Nacional de Patos vence o São Paulo Crystal por 4 a 2 e conquista vaga na elite de 2018

Franco Ferreira / 24 de setembro de 2017
Foto: Assuero Lima
A cidade de Patos voltará a sediar jogos pela Primeira Divisão do Campeonato Paraibano em 2018, depois de três anos. O Nacional conseguiu carimbar o acesso com uma vitória sobre o São Paulo Crystal, ontem à tarde, no estádio Sílvio Porto, em Guarabira. O jogo teve além dos seis gols, duas expulsões e um pênalti perdido.

O Nacional chegou a sétima vitória em oito jogos, conseguido respaldo para obter seu objetivo, na avaliação do seu treinador Marcos Nascimento. “Seria uma injustiça, o Nacional não conseguir o acesso. Trabalhamos muito para chegar a está condição de colocar Patos na Primeira Divisão”.

O meia Enercino, um dos mais experientes do time, afirmou que, “o Nacional merece muito mais que isso. Vamos agora lutar pelo título da Segunda Divisão”. Com a classificação, o Nacional vai enfrentar a Desportiva Guarabira, na fase final da competição. O time guarabirense passou pelo Sport Campina, na outra semifinal.

As emoções com os gols começaram com o lateral Silva que fez 1 a 0, para os nacionalinos. O atacante Bruno Paraíba empatou. A virada do Nacional surgiu com Junior Mandacaru, placar do primeiro tempo. Isaías voltou a marcar para o São Paulo, na segunda etapa. Netinho colocou o time patoense na frente.

O atacante Biro-Biro teve a chance, mas perdeu um pênalti, desperdiçando a oportunidade de empatar a partida. Nos últimos minutos, Carlos Caaporã fez o quarto gol do Verdão Maravilha. Final São Paulo 2x4 Nacional de Patos.

O São Paulo comandado por Severino maia atuando com Adson, Lucas (Kelven), Carlão, Fábio Bilica e Jordan; Emerson Bastos (Jalysson), Diego e Elton; Bruno Paraíba, Isaías e Biro.

O Nacional de Patos do treinador Marcos Nascimento contou com Diego, Peo, Eduardo, Márcio e Silva; Nonato, Marcílio, Netinho (Vidal) e Enercino (Carlos Caaporã); Jo Boy e Junior Mandacaru (Junior Lira).

O árbitro Renan Roberto, com Luis Felipe e José Lucena Neto nas bandeiras. Foram expulsos Kelven (São Paulo) Silva (Nacional). A renda somou R$ 20.100,00 para um público de 830 pagantes e 170 sem pagar.

Relacionadas