quarta, 03 de março de 2021


Diretoria da Desportiva Guarabira lamenta interdição do Estádio Silvio Porto

Franco Ferreira / 10 de agosto de 2017
Foto: Eldení Alves/Cortesia
Estádio Silvio Porto - Eldení Alves/Cortesia
A diretoria da Desportiva Guarabira acumula prejuízos financeiros, antes mesmo antes do início do Campeonato Paraibano da Segunda Divisão. Lamenta o presidente do clube, Domingos Sávio, com o veto do estádio Sílvio Porto, para o primeiro jogo, da competição oficial.

De acordo com o dirigente, o estádio Sílvio Porto, está impossibilitado de ser utilizado em jogos oficiais, por determinação da Promotoria de Guarabira, de acordo com o parecer da Procuradora Andrea Bezerra. O veto, explicou Domingos Sávio, ocorreu por falta da apresentação dos laudos técnicos, por parte do Corpo de Bombeiros.

Com isso, a Desportiva Guarabira indicou como local para seu jogo de estreia, contra o Miramar de Cabedelo, o CT Ivan Tomaz, em João Pessoa. A Desportiva deve gastar cerca de R$ 3 mil, com deslocamento, transporte, taxa de campo, ambulância e jantar da delegação.

“Diante dos acontecimentos, fica adiado para o domingo, dia 20, o sorteio da rifa do Fiat Uno. Este que segue com as vendas dos bilhetes para o sorteio nos pontos de venda. Também informamos que os passaportes continuam valendo para os três jogos no Estádio Sílvio Porto, sendo os dois restantes da primeira fase e o jogo como mandante na segunda fase”, diz nota divulgada pela diretoria.

Para aliviar as preocupações dos dirigentes da Desportiva é que, a partir da terceira rodada, os torcedores guarabirenses possam prestigiar o clube da cidade no estádio Silvio Porto. É o que, o Domingos Sávio espera, com a liberação dos laudos técnicos por parte do pessoal do Corpo de Bombeiros.

Relacionadas