sábado, 20 de outubro de 2018
Futebol
Compartilhar:

Julgamento de investigados na Operação Cartola é adiado pelo STJD

Redação / 10 de outubro de 2018
Foto: Reprodução
A Terceira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) se reuniu nessa terça-feira (9) para julgamento dos denunciados no esquema de corrupção e manipulação de resultados no futebol da Paraíba. Após as instruções, o Auditor Vanderson Maçullo pediu vista para analisar a competência de julgamento pela Comissão. Ainda não há data definida para retomada do julgamento dos dois processos.

Ao todo, até o momento, 20 pessoas foram denunciadas em dois processos da Procuradoria da Justiça Desportiva. Em pauta em primeira instância apenas um denunciado compareceu para prestar depoimento e responder as perguntas da Comissão: o árbitro Francisco Carlos do Nascimento.

Integrante da Comissão de Árbitros da Federação Alagoana de Futebol, Chicão, como é conhecido, foi o árbitro sorteado e responsável por apitar a primeira partida da final do Campeonato Paraibano 2018 entre Botafogo e Campinense. O denunciado contou sua versão dos fatos e explicou que acabou participando de uma conversa sem saber do que se tratava.

Chicão explicou ainda que após o almoço parou em um local pra comprar uma garrafa de água de 1,5 litros quando Danilo ligou para alguém e passou o telefone para ele. O árbitro, achando que estava falando com alguém da Federação foi perguntado sobre a partida e confirmou que estava tudo certo e que, somente após a divulgação da Operação Cartola, ficou sabendo que se tratava de alguém de um clube.

Ciente do ocorrido, o árbitro procurou a Comissão da Federação Alagoana, a Comissão de Arbitragem da CBF e colocou à disposição seu sigilo telefônico e conta bancária para comprovar que não teve nenhum envolvimento no esquema de corrupção na Paraíba.

Relacionadas