quarta, 03 de março de 2021

Futebol
Compartilhar:

Ex-Campinense, Jaílson se firma no gol do Palmeiras

Luís Eduardo Andrade / 21 de julho de 2017
Foto: Divulgação / R7 Esportes
O pênalti defendido por Jaílson contra o Flamengo, na última quarta-feira (19), deve promover o goleiro à condição de titular do Palmeiras e aumentar o suspense sobre o futuro de Fernando Prass. O antigo dono da posição completou 39 anos no começo do mês, tem contrato somente até o fim da temporada e gostaria de estar com a definição do seu futuro mais bem encaminhada. O que pouca gente sabe é que Jaílson já defendeu as cores do Campinense.

Foi uma passagem rápida, no ano de 2007 e outra em 2003. Sem conquistar títulos, Jaílson Marcelino dos Santos ficou marcado por ter levado o único gol do atacante mais velho do mundo. O fato aconteceu durante o Campeonato Paraibano daquele ano, quando o Perilima, time do atacante e presidente Pedro da Sorda, perdeu para a Raposa por 4x1. Na oportunidade, ‘Seu Pedro’, de 59 anos, marcou um gol de pênalti em cima do goleiro palmeirense.

Jaílson conquistou o Prêmio Craque do Brasileirão no ano de 2016, a Bola de Prata do canal esportivo ESPN, além de integrar a seleção do Campeonato Brasileiro de 2016. Em campo, o arqueiro conquistou poucos títulos, porém bastante expressivos, como o Brasileirão (2016), Copa do Brasil (2015), Brasileirão Série C (2012) e Campeonato Cearense (2014).

Jaílson com moral

O técnico Cuca definiu a escalação de Jaílson contra o Flamengo depois de conversar com Prass na véspera do jogo. O ex-titular respeitou a escolha do treinador e confirmou a perda de posição logo ao chegar ao Estádio Luso Brasileiro, horas antes do pontapé inicial. O substituto ajudou a garantir o empate ao defender um pênalti cobrado por Diego, já no segundo tempo.

A atuação decisiva de Jaílson se contrapõe a uma temporada irregular de Prass. O goleiro admitiu ter falhado em maio nos gols sofridos no clássico com o São Paulo, mas se recuperou nas partidas seguintes. A troca no gol já era uma ideia cogitada por Cuca antes, mas realizada somente agora, depois de o time ter feito 4 a 2 no Vitória, para não expor o preterido em algum momento de derrota.

Relacionadas