sexta, 19 de abril de 2019
Futebol
Compartilhar:

Em entrevista ao Correio Online, Hulk vibra com convocação para seleção

Maurílio Júnior / 17 de setembro de 2015
Foto: Divulgação
Hulk segue atravessando grande fase no Zenit, da Rússia. Na última quarta-feira (16), por exemplo, o atacante paraibano foi destaque na rodada de abertura da Liga dos Campeões da Europa, quando marcou dois dos três gols do seu time, na vitória por 3 a 2, sobre o Valência, na Espanha, e atingindo a marca de 15 gols na principal competição de futebol do velho continente, superando nomes como Ronaldo, Adriano e Neymar. O bom momento teve efeito imediato: convocação para seleção brasileira para os jogos iniciais das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, contra Chile e Venezuela.

Em entrevista exclusiva ao Jornal Correio da Paraíba Online, Hulk falou sobre mais uma convocação para seleção, projetou o início das Eliminatórias, a fase que atravessa no futebol Russo, e revelou como a Rússia tem se preparado para receber a Copa do Mundo de 2018.

“Feliz por ser convocado novamente. Sempre é uma satisfação e orgulho vestir a camisa da seleção. Tenho vivido um ótimo momento no Zenit, quanto na seleção, inclusive, marcando dois gols nos últimos amistosos. Estive muito bem não só coletivamente, mas individualmente, aumentando a confiança do treinador quanto ao meu futebol. Espero aproveitar as chances para poder chega ao Mundial de 2018”, disse o atacante, que já acumula 43 jogos pela seleção principal.

A Seleção Brasileira iniciará a caminhada nas Eliminatórias para a Copa-2018, contra Chile e Venezuela, nos dias 8 e 13 de outubro, em Santiago e, em Fortaleza, respectivamente. Embora ainda não tenha disputado esta competição, já que o Brasil foi sede da Copa-2014, Hulk espera dificuldades vindas dos adversários em campo e fora dele.

“As Eliminatórias é sempre uma fase difícil, jogos, campos e ambientes bem complicados, mas a seleção está acostumada quanto a isso, crescemos nestes momentos. Sabemos da importância de vencer logo o jogo de estreia contra Chile, mesmo sendo fora de casa e contra o atual campeão da Copa America. Vencer será importante para dar confiança ao grupo”, ressaltou.

Com Neymar suspenso por dois jogos pelo Tribunal da Conmebol pela expulsão contra a Colômbia, na Copa América, caberá a Hulk, pelo esboço do técnico Dunga nos amistosos contra Costa Rica e Estados Unidos, a incumbência de comandar o ataque da seleção. A nova função exercida na seleção, de jogar próximo ao gol, agrada o dianteiro, recuado na última Copa pelo então técnico Luiz Felipe Scolari.

“Gosto de está próximo ao gol, quando chego mais para definir, me sinto bem. Lógico que, o Neymar fará falta, é um grande desfalque, mas temos grandes jogadores em ótima fase, são 23 de muita qualidade”, pontuou.

Presença certa para o inicio das Eliminatórias com o técnico Dunga, Hulk foi nome constante nas listas de Felipão na preparação da última Copa do Mundo. Sobre distinguir o método de trabalho apresentado por eles, o paraibano minimizou. “Cada um tem sua forma de treinar, de dialogar. É difícil encontrar um treinador similar ao outro. Eles têm sua forma particular de pensar sobre tática e técnica. Felipão é um grande treinador, respeitado no mundo inteiro. Dunga foi um grande jogador e também tem sido muito inteligente como treinador. São treinadores que contribuem bastante”.

Desde setembro de 2012 no Zenit, Hulk apresenta números expressivos em quase três anos na Rússia. São 117 jogos oficiais, tendo feito 61 gols e dado 40 assistências. Ou seja, participação em 101 gols em 117 jogos. Os dois anotados contra o Valência, na rodada de abertura da Liga dos Campeões da Europa 2015/2016, colocou o “incrível” na lista dos dez principais artilheiros brasileiros no principal torneio do velho continente.  Ele chegou aos 15 gols e superou os também brasileiros, Ronaldo, Adriano e Neymar, ambos com 14. “Fico feliz. Os números são bons, gosto de cobrar de mim mesmo, sempre pretendo melhorar e, para este ano, coloquei como meta números bem melhores que os da temporada anterior, tanto individualmente, quanto coletivamente. Tenho me preparado para isso. Espero manter esta boa fase no Zenit e na seleção”.

Jogando no país sede do próximo Mundial, Hulk contou a impressão que tem tido da preparação da Rússia, para receber o próximo evento. “O país está bastante envolvido com o projeto de 2018, eles viram o sucesso que foi a Copa no Brasil, portanto, eles estão se preparando para fazer um ótimo evento. Eu que estou acostumado a viajar pelo país vejo a evolução das cidades, são estádios sendo construídos, aeroportos novos ou reformados, a evolução é nítida”, disse.

Relacionadas