quinta, 27 de junho de 2019
Futebol
Compartilhar:

Empresa que reformará Amigão será escolhida dia 6 de novembro

Marques de Souza / 19 de outubro de 2017
Foto: JOSÉ MARQUES/SECOM-PB
A tão aguardada reforma no gramado do Estádio Amigão ainda não começou e deve esperar mais um pouco. Pelo menos é o que está sendo sinalizado pela Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), que está conduzindo o processo de licitação. O processo que escolherá a empresa responsável pela obra será realizado no dia 6 de novembro e a cada dia, os times da Rainha da Borborema começam a ficar preocupados.

Por meio da assessoria de comunicação, a Suplan disse após a escolha da empresa, se não houver nenhuma interrupção no processo, o Governo da Paraíba assinará a ordem de serviço e a construtora escolhida terá 120 dias para entregar a reforma. O que antes tinha como expectativa a metade do Estadual, agora pode se estender até o mês de março, segundo o prazo divulgado pelo órgão.

“Era uma obra necessária e que vai trazer muitos benefícios para o futebol, principalmente de Campina Grande. Vamos aguardar, mas eu acredito que a previsão da entrega seja entre dois e três meses”, afirmou o gerente do estádio, Ascânio Paceli.

Com um calendário repleto de competições nacionais, a exemplo de Copa do Brasil e do Nordeste, o atraso preocupa os times de Campina Grande. Com exceção do Treze, proprietário do estádio Presidente Vargas, Campinense e Serrano tentam elaborar um ‘plano B’ para esta situação. Além de forçar a torcida assistir o jogo em outras praças esportivas, as equipes também podem ter prejuízos com o deslocamento.

O presidente do Campinense, William Simões foi um dos que defendeu durante a primeira reunião do conselho técnico na Federação Paraibana de Futebol, um campeonato estadual começando um pouco mais tarde. O motivo, segundo o mandatário raposeiro, era exatamente para que o Governo pudesse entregar a obra e o rubro-negro ter condições de sediar os seus jogos no Amigão.

“Foi um pedido do governador para o presidente Amadeu, que o campeonato pudesse começar um pouco mais tarde, por causa da obra do Amigão. O estádio tem um gramado que não dá mais para a prática do futebol. Inclusive, durante o conselho técnico, deixamos claro que abrimos mão de jogar as três primeiras partidas em casa, para que no retorno pós-reforma, possamos jogar com o novo gramado”, falou.

O estádio Governador Ernani Sátyro foi inaugurado em 1975. Algumas reformas foram feitas, mas essa será a mais representativa, com a reforma do gramado e do sistema de irrigação, que segundo o Governo da Paraíba, será idêntico ao que hoje existe no Almeidão, em João Pessoa.

Relacionadas