sexta, 22 de junho de 2018
Copa do Nordeste
Compartilhar:

CBF ignora carnaval e transfere jogo do Botafogo para o dia das Muriçocas

Allan Hebert / 19 de janeiro de 2018
Foto: Rafael Passos
A mudança de data no confronto entre Botafogo e Náutico, pela 2ª rodada da Copa do Nordeste, anunciada pela Confederação Brasileira de Futebol pode causar um problemão. A partida seria disputada às 19h do dia 08 de fevereiro, no estádio Almeidão, mas atendendo uma solicitação da emissora detentora dos direitos de transmissão da competição, a CBF alterou a partida para um dia antes, data da tradicional ‘quarta-feira de fogo’, em que é realizado em João Pessoa o desfile maior bloco de arrasto pré-carnavalesco do Mundo, o bloco Muriçocas do Miramar.

Como o bloco costuma reunir mais de 500 mil pessoas, praticamente todo o efetivo da Polícia Militar da Capital fica mobilizado para fazer a segurança do evento. Até por isso, a Federação Paraibana de Futebol não marca partidas do certame estadual para a data. O presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, afirmou que já entrou em contato com diretor de competições da CBF, Manoel Flores, solicitando que o jogo fosse alterado para outra data.

“Logo quando foi publicada a mudança, nós tivemos ciência e entramos em contato com Manoel Flores, solicitando que o jogo fosse alterado para outra data. Agora, bem antes, nós já havíamos alertado a CBF sobre este assunto, temendo que isso pudesse acontecer. Inclusive quando conversamos com o pessoal do Rio de Janeiro anteriormente, fizemos questão de ressaltar que é o maior evento do período carnavalesco em João Pessoa, que inclusive paralisa até mesmo o nosso Estadual. Enviamos ofício para a Polícia Militar e também para o Ministério Público, em especial ao procurador Valberto Lira, para que juntos possamos corrigir esta adversidade e ninguém saia prejudicado”, explicou o cartola.

O comandante do Comando de Policiamento da Região Metropolitana (CPRM), Lívio Delgado, afirmou que vai se reunir nesta sexta-feira ( com comandante geral da Polícia Militar da Paraíba, Euller Chaves, para definir o posicionamento da PM em relação ao caso. De acordo ele, caso a data confronto seja mantida, uma das soluções seria realizar a partida com portões fechados.

“O procurador Valberto Lira solicitou que se não tivesse possibilidade de a polícia fazer a segurança do jogo informasse porque o mesmo poderia ser até com os portões fechados. Azar do Botafogo, mas a segurança vem em primeiro lugar. Ainda não posso adiantar nada, pois ainda está muito longe do jogo, e nós vamos estudar o que vamos fazer. Outra possibilidade é trazer um efetivo do interior para nos ajudar ou realmente ser sem torcida”, ponderou.

"Jogar sem torcida seria terrível"

De acordo com o diretor executivo de futebol do Botafogo, Francisco Sales, o clube nem cogita a possibilidade de enfrentar o Náutico, em seu primeiro jogo em casa pelo Nordestão deste ano sem a presença de seu torcedor, já que seria um grande prejuízo financeiro e técnico para o Alvinegro da Estrela Vermelha.

“Nosso representante que é a FPF, na pessoa do presidente Amadeu Rodrigues precisa chegar junto da CBF para chegarem a um bom senso. Não tem jogo no dia do Galo da Madrugada em Recife, que é mais ou menos a mesma proporção das Muriçocas de Miramar na Paraíba. Então, a gente apela pelo bom senso da CBF para que ninguém saia prejudicado”, falou o cartola, antes de completar: “Jogar sem torcida do ponto de vista financeiro seria terrível para o Botafogo. A gente ainda acredita que vai haver um entendimento para que tenha público e não tenha esse prejuízo financeiro e técnico, já que a torcida do Botafogo faz diferença em casa”, concluiu.

Relacionadas