sábado, 21 de setembro de 2019
Futebol
Compartilhar:

Campinense recebe Botafogo para os primeiros 90 minutos da final

Gabriel Botto/Lídice Pegado / 17 de abril de 2019
Foto: Arquivo
A noite desta quarta-feira (16) promete muita emoção no estádio Amigão. Campinense e Botafogo se enfrentarão em mais uma decisão de Campeonato Paraibano. O Clássico Emoção de ida será às 21h35. Ano passado a decisão foi a mesma e o Belo levou a melhor, erguendo a taça. A Raposa quer fazer diferente da temporada anterior e para isso acreditará na competência e na garra que considera serem as principais características do time.

O técnico Francisco Diá comandou o Rubro-negro no bicampeonato, campanhas de 2015 e 2016, e foi campeão em cima do Botafogo nas duas. Desta vez, ele afirmou que seu intuito é repetir o feito e reafirmou que o Campinense chegou à final por mérito de toda a equipe.

“Será uma decisão de 180 minutos. Sabemos a qualidade e a força que o adversário tem na competição, mas temos condições de jogar com uma intensidade muito alta e à altura deles. Tivemos jogos difíceis, porém equilibrados, contra o Botafogo. Vai ser um jogo de uma equipe técnica contra uma equipe de velocidade. Espero conquistar mais um título em cima deles, afinal só chega à final os dois melhores da competição e nós conquistamos tudo isso por mérito”, disse Diá.

O Campinense terá três desfalques para essa partida. O volante Dedé e o zagueiro Henrique Mattos por suspensão automática, e o meia Alisson Xabala por lesão de grau 2 no músculo adutor da coxa direita. Em contrapartida, retornam os atacantes Chaveirinho e Dênis, o zagueiro Jean, o lateral-direito Neilson e o volante Cléber, que foram baixas na formação de Diá no último jogo da semifinal contra o Atlético de Cajazeiras.

O rival. O Botafogo-PB está preparado para enfrentar o Campinense no jogo desta noite. A equipe comandada pelo treinador Evaristo Piza conta com sete atletas pendurados, o que pode alterar a formação para o primeiro duelo da final do certame estadual. Para a partida, o treinador Evaristo Piza conta com sete jogadores pendurados, que, em caso de levarem um cartão amarelo, estarão fora da partida de volta, no Almeidão.

Sabendo disso, Piza pode optar por alguma mudança na equipe do Alvinegro da Estrela Vermelha, mas sem mudar a característica do jogo, pois, segundo ele, não pode dar “prioridade” à segunda partida da decisão. De acordo com Evaristo, nas ocasiões em que precisou substituir algum atleta, a troca surtiu efeito positivo e não comprometeu a desenvoltura dos atletas.

“Independente da maneira que nós optarmos em ir para este jogo, são 180 minutos. Não posso ter cautela hoje e pensar que vou segurar aqui em João Pessoa, ou vice-versa. As reposições de nosso grupo, em determinadas funções, já mostraram que dão resposta, então com as trocas simples que fizemos durante o torneio, com a estrutura da equipe, os jogadores suportaram bem e fizemos bons jogos. Vamos colocar o que há de melhor para o jogo”, disse.

Sobre as prováveis mudanças, o treinador do Belo disse que não deve mexer muito na equipe que venceu o Nacional de Patos no último domingo, com exceção das mudanças normais, que são os retornos de Fábio Alves e Nando, além da possibilidade de poupar algum jogador do meio de campo, visto que três deles estão pendurados.

“Não deve fugir muito do que foi nosso jogo no último domingo contra o Nacional. Talvez uma ou outra mexida. Temos a volta do Fábio Alves e posso ter a chance de poupar algum dos meias que estão pendurados”, completou Piza.

Deu Belo. Na primeira fase do certame estadual, o Botafogo ganhou os dois confrontos diante do Campinense, ambos pelo placar de 1 a 0.

Belo apresenta três reforços de uma vez



O Botafogo-PB apresentou na tarde dessa terça-feira (16), os mais novos contratados da equipe para as disputas da Série C do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, o presidente do Belo, Sérgio Meira, desejou boas vindas aos atletas, que demonstraram ter um objetivo em comum: ajudar o Belo a chegar ao tão sonhado acesso à Série B do Campeonato Brasileiro.

Para o atacante Kelvin, de apenas 21 anos, a experiência será ainda mais importante, pois é a primeira vez que ele jogará fora de seu estado, Rio Grande do Sul, onde atuou pelo Novo Hamburgo-RS no campeonato estadual, ao lado de Juninho, atleta que também foi contratado pelo Belo.

“Eu nunca tinha saído do Rio Grande do Sul, sempre joguei lá, e ter jogado com eles me ajudou bastante, dois atletas experientes, jogadores bons que, com certeza vão me ajudar aqui também. Sou um atacante de velocidade e gosto sempre de atuar por dentro, cadenciando o jogo”, disse o atacante Kelvin, de 21 anos.

Já o também atacante Felipe Alves falou sobre a experiência que tem quando o assunto é acesso. O atleta atuou pelo Paraná Clube, na Série B de 2017, ajudando o clube a conquistar o acesso para a elite do futebol nacional do ano seguinte.

“Quero agradecer o convite do clube, por acreditar no meu trabalho. Chego aqui para ajudar a conquistar nosso principal objetivo, que é subir para a Série B. Estamos aqui para fazer um excelente trabalho junto com nossos companheiros. Fazia muito tempo que eu não jogava uma Série C, então espero que a gente possa fazer um bom trabalho aqui”, comentou o atleta Felipe Alves, de 28 anos.

O meia Erivelton falou sobre acesso também. O meia fez o gol que garantiu o acesso do ABC-RN para a Série B de 2017. “Passei muito tempo lá no ABC-RN, fui muito feliz lá e meu melhor momento foi em 2016, quando subimos para a Série B e eu ajudei fazendo o gol do acesso da equipe naquele ano. Aqui tem um grupo muito qualificado e a gente chega para somar”, comentou meia Erivelton.

Piza feliz da vida. Quem também comentou as novas contratações foi o treinador Evaristo Piza, que comemorou a chegada de mais opções para a equipe alvinegra. “Os jogadores estão chegando para nos ajudar. Nosso elenco é muito reduzido, disputamos essa maratona de jogos com apenas 27 atletas, incluindo alguns das categorias de base.

A diretoria buscou novos reforços, que e me dão mais opções para o Brasileiro. Eles já estão inseridos nos nossos trabalhos, com a possibilidade de utilizá-los na Série C”, disse Evaristo Piza. GB

Relacionadas