domingo, 18 de agosto de 2019
Futebol
Compartilhar:

Campinense faz último jogo do ano contra o Vitória-PE, no Amigão

Lídice Pegado / 06 de junho de 2019
Foto: Antônio Ronaldo
Faltando apenas um dia para a abertura do Maior São João do Mundo, hoje o Campinense dará adeus à temporada 2019 na sexta e última rodada da primeira fase do da Série D do Campeonato Brasileiro e entrará de férias para se jogar no forró. Como o time não conseguiu se classificar para a segunda etapa da competição, hoje se despedirá em um jogo contra o Vitória das Tabocas-PE, no estádio Amigão, às 20h, e com o time bem incompleto. Mais quatro jogadores titulares deixaram o time ontem.

O zagueiro Richardson, o goleiro Wagner Coradin, o meia João Paulo e o volante Romeu assinaram suas saídas em comum acordo com a diretoria e os demais jogadores jogarão apenas para cumprir tabela e encerrar a participação do time. Os problemas dentro do clube vêm se arrastando desde o ano passado, quando a Operação Cartola foi deflagrada e o ex-presidente William Simões foi banido do cargo.

Depois disso, quem assumiu o cargo foi Antonino de Macedo, que solicitou antecipação das eleições para que uma nova diretoria assuma legitimamente o clube. Mas essa inconstância extracampo trouxe prejuízos dentro das quatro linhas, uma vez que problemas financeiros e dívidas trabalhistas atrapalharam o planejamento e limitaram a qualidade do elenco.

O adversário da noite dessa quinta-feira foi o único em quem a Raposa não tropeçou ao longo da disputa. O rendimento rubro-negro foi bem abaixo do esperado e, mesmo trocando a comissão técnica e contratando o meia Richarlyson, ninguém conseguiu ter tempo suficiente para salvar o grupo da eliminação. Com apenas uma vitória e um empate, o Campinense obteve somente 26,6% de rendimento na Quarta Divisão, tendo somente uma vitória, um empate e três derrotas até aqui.

O treinador Jaelson Marcelino também não permanecerá no comando técnico para o ano que vem. Ele afirmou que o acerto foi de somente três jogos, extensivo a demais partidas caso o clube se classificasse, mas que foi uma honra trabalhar no clube.

“Meu acerto foi somente para esses três jogos, depois, se classificássemos, daríamos sequência. Infelizmente isso não aconteceu e por isso deixo o clube após a partida. Não sei como será ano que vem, mas agradeço a essa oportunidade de ter trabalhado em um clube como o Campinense, mesmo diante de toda a situação”, disse o treinador.

Campanha ruim

Em 22 jogos na temporada, o Campinense perdeu dez vezes, empatou cinco e venceu apenas sete partidas, o que representa um aproveitamento de 39,3%.

Relacionadas