segunda, 16 de julho de 2018
Futebol
Compartilhar:

Botafogo encara o Sampaio na luta para se manter na Série C

Allan Hebert / 09 de setembro de 2017
Foto: Raniery Soares
A situação não era bem a que torcida do Botafogo esperava para a última rodada fase de grupos da Série C do Campeonato Brasileiro, mas hoje é dia de decisão para o Botafogo. Seriamente ameaçado pelo fantasma do rebaixamento, o Botafogo entra em campo pressionado pela necessidade de vencer o Sampaio Corrêa-MA, às 19h30, no Estádio Castelão, em São Luís, e ainda secar o Moto Club-MA.

Derrota em oito dos últimos dez jogos, o Botafogo está na nona colocação, com 18 pontos em 17 rodadas. Para escapar da degola, o Alvinegro da Estrela Vermelha tem que vencer a Bolívia Querida e ainda torcer por um tropeço do Moto, que visita o Fortaleza-CE, na Capital cearense.

Para piorar a situação do Bota, que não necessita apenas de suas forças para escapar do rebaixamento, o técnico Ramiro Souza terá vários desfalques para montar a equipe. Suspensos, o zagueiro André Lima, o lateral-esquerdo Alyson e o volante Magno estão fora. Outras baixas são os laterais Bruno Costa e Fernandes, entregues ao departamento médico.

Outra dúvida fica por conta da participação do centroavante Rafael Oliveira na partida. O jogador sentiu um desconforto na coxa esquerda durante uma atividade na última terça-feira e, desde então, não treinou com a equipe. Se ele não tiver condições de jogo, Warley e Vanderlei brigam pela vaga ao lado de Dico.

Uma possível escalação do Belo é a seguinte: Edson, Lito, Plínio, Bruno Maia (Jonas) e Carlos Renato; Djavan, Sapé, Patrick Mota e Marcinho; Dico e Rafael Oliveira (Warley ou Vanderlei).

Bom começo e queda brusca

Assim como na temporada passada, o Botafogo montou um time pensando em brigar pelo acesso e iniciou a competição dando pinta de que isso realmente iria acontecer. Apesar do tropeço na estreia diante do Cuiabá-MT, no Almeidão, e da derrota diante do Fortaleza-CE na segunda rodada, a equipe até então comandada por Itamar Schülle reagiu rapidamente e embalou na competição.

Nas cinco rodadas seguintes, o Botafogo embalou uma sequência de quatro vitórias e um empate. Com isso, se consolidou no G-4 e chegou até a brigar pela liderança. A fase começou a mudar a partir da 8ª rodada. O Alvinegro da Estrela Vermelha foi até Arapiraca e foi derrotado por 2 a 1 frente ao ASA-AL.

Depois disso, o Belo perdeu consecutivamente para Sampaio Corrêa, Cuiabá, Fortaleza e CSA-AL, e o técnico Itamar Schülle foi demitido. Para o seu lugar, a diretoria contratou Ademir Fonseca, mas não deu resultado, tanto que ele só comandou a equipe em quatro jogos (três derrotas e um triunfo).

Fonseca caiu após o revés frente ao Confiança-SE, na 16ª rodada, em pleno Almeidão, e a missão de salvar a equipe do rebaixamento sobrou para Ramiro Souza. O até então auxiliar pegou a equipe na oitava colocação, com 17 pontos, e apenas dois jogos pela frente.

No primeiro jogo com Ramiro, o Botafogo mostrou um bom futebol, mas voltou a tropeçar desta vez ao empatar com ASA, no Almeidão. Com o resultado e a vitória do Moto, o Botafogo entrou pela primeira vez na zona de rebaixamento. Agora a missão é vencer o Sampaio e secar o Moto. Será que o Belo escapa?

Relacionadas