sábado, 19 de outubro de 2019
Esportes
Compartilhar:

Francisco Diá quer Campinense mais ofensivo

Lídice Pegado / 05 de janeiro de 2019
Foto: Reprodução/Instagram/campinenseclube
O elenco do treinador Francisco Diá está praticamente como ele queria. Com o principal objetivo de fazer gols e não levar, ele contratou sete atacantes com o intuito de fortalecer o setor ofensivo do clube. O setor defensivo também não deixa a desejar, apesar do elenco ter perdido, por pelo menos um mês, o segundo goleiro Diego Costa que está no departamento médico.

Em uma análise geral sobre Diego, Diá afirmou que ele vinha rendendo bem no período de preparação e sofreu uma lesão no tornozelo durante os treinos que, segundo o técnico, foi causada pelas péssimas condições do campo onde estão treinando.

“Diego jogou dez anos no Ituano e estava no Rio Branco antes de vir para o Campinense. Ele estava rendendo muito bem, mas machucou o tornozelo em um treino, porque o campo é bem ruim. Não foi nada grave e ele deverá retornar aos treinos em breve”, disse Diá.

Apesar disso, ele afirmou estar satisfeito com o elenco que conseguiu montar, porque mesmo que o clube esteja vivendo um momento de crise, conseguiu se formar um time apto para competir. Nesse sentido, o técnico disse que pretende contratar somente mais um segundo-volante para completar o plantel visando os campeonatos que serão disputados pela Raposa esse ano.

Os atacantes Xabala e Tchelé estavam no departamento médico depois de terem sentido um desconforto muscular nos primeiros dias da pré-temporada, não se caracterizando como lesão grave, e de acordo com o DM eles já estão aptos. Já a situação de Diego é um pouco mais delicada. Segundo o fisioterapeuta Leonardo Félix, ele passará pelo menos 30 dias em tratamento.

“Diego teve um entorse grau dois no tornozelo direito e a previsão de alta é de 30 dias, sendo o tratamento feito através de fisioterapia. Já Xabala e Tchelé estão aptos a jogar”, confirmou Leonardo.

Relacionadas