sexta, 04 de dezembro de 2020

Esportes
Compartilhar:

‘Corrida do Bem’ em prol do Hospital Laureano é lançada em João Pessoa

Redação / 01 de agosto de 2018
Foto: Reprodução
A segunda edição da Corrida do Bem em prol do Hospital Napoleão Laureano será realizada no dia 9 de dezembro com um alerta para os homens sobre a prevenção do câncer de próstata. Por isso, a camisa será na cor azul em alusão ao ‘Novembro Azul’.

O lançamento que aconteceu nessa terça-feira (31), com as presenças de diretores do Hospital e da Frente Parlamentar de Combate ao Câncer da Assembleia Legislativa da Paraíba.

O presidente da Fundação Napoleão Laureano, Carneiro Arnaud, agradeceu a iniciativa da Frente Parlamentar por realizar mais uma edição da Corrida do Bem, destacando os 56 anos do Hospital na prestação de serviços aos pacientes de câncer de toda a Paraíba.

“Todos esses anos temos contado com apoios importantes como o da sociedade, das autoridades e da imprensa. Só nos resta agradecer a parceria de sempre e convidar para participarem de mais essa edição da Corrida do Bem que terá muito êxito em prol dos pacientes de câncer”, destacou.

Para o diretor clínico do Napoleão Laureano, Fernando Carvalho, o importante da Corrida não é só a arrecadação, mas sim o poder de levar o Hospital até a população. “Hoje temos dificuldades em todo o Brasil com o tratamento de câncer. Todos sofrem com a defasagem e a falta de incentivos do Governo Federal. Mas ações como esta da Corrida do Bem fortalecem a manutenção dos atendimentos aos pacientes de câncer”, disse.

O presidente da Frente Parlamentar de Combate ao Câncer, Bruno Cunha Lima, lembrou que a falta de investimentos no tratamento contra o câncer tem coloca a Paraíba como o último estado, no País, na identificação da doença.

“Este ano existe uma previsão do Inca de que serão quase 10 mil pessoas com câncer apenas no nosso Estado. Então é preciso que tenhamos um maior engajamento em trabalhos como o da Corrida do Bem para garantirmos apoios a essas instituições filantrópicas que garantem o tratamento”, afirmou.

Relacionadas