quarta, 14 de novembro de 2018
Contrato
Compartilhar:

Federação Paraibana de Futebol fecha patrocínio com Caixa Econômica Federal

Amauri Aquino / 03 de março de 2018
Foto: Assuero Lima
Agora é oficial. A Federação Paraibana de Futebol assinou na tarde desta sexta-feira, o convênio de patrocínio com a Caixa Econômica Federal. O acordo é válido até outubro de 2018 no valor de R$ 500 mil. O dinheiro será distribuído para investimentos no Campeonato Paraibano, taxas administrativas, verba para os clubes Botafogo, Campinense e Treze, que estão no Campeonato Brasileiro e taxas de arbitragem do Estadual.

O superintendente do banco, Marcus Vinícius, falou sobre o investimento da Caixa e da parceria firmada com a entidade que rege o futebol da Paraíba. Segundo Marcus, a parceria engrandece o esporte e traz o torcedor para mais próximo do clube, através da timemania.

“Estamos associando uma marca no nosso dia-dia. Todo mundo pode fazer o seu jogo na timemania e o torcedor precisa continuar incentiva o clube do seu coração, o clube da nossa terra. E é isso que tentamos fazer, começando com esse pequeno gesto para sermos grandes iguais aos outros”, disse.

Marcus ainda fez questão de enfatizar o trabalho do presidente Amadeu Rodrigues à frente da Federação. “É uma associação de marcas porque nós acreditamos no futebol da Paraíba. Parabenizo a FPF e digo que a partir de agora estamos juntos e empenhados para fazer um certame, além do Brasileiro da Série C e D”, concluiu Marcus Vinícius.

Por outro lado, Amadeu era um dos mais felizes no auditório do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol - PB, local da solenidade. Durante o discurso, o mandatário lembrou, dos primeiros dias de trabalho e do trabalho com as categorias de base no estado.

No acordo firmado, os sete clubes que disputam o paraibano não são obrigados a usar a marca da empresa nos uniformes, mas Belo, Galo e Raposa, além de usarem vão receber cotas (verbas) a parte, já que vão disputar o Brasileiro. O Botafogo vai ganhar uma fatia maior do bolo por ser o representante na Série C.

Amadeu afirmou ainda que na reta final de competição, vai usar parte do dinheiro para pagar as taxas administrativos que os clubes pagam por jogo, em casa, na competição. O valor é de R$ 1.250 por jogo.

Relacionadas