sábado, 12 de junho de 2021

Esportes
Compartilhar:

Competição mostra que andar de patins faz bem a saúde

Wênia Bandeira / 16 de novembro de 2015
Foto: Assuero Lima
Emagrecer, aprimorar o condicionamento físico e melhorar a saúde. Os benefícios para quem gosta de andar sobre rodas foram ditos e repetidos por todos os patinadores, que ontem estiveram no bairro da Torre, em João Pessoa, para uma competição nunca vista no Nordeste. O In-line Speed Nordeste é um campeonato de patins em velocidade que, além de receber atletas de toda a região, ainda reuniu amadores apaixonados pelo esporte passeando pela praça São Gonçalo.

O presidente da Federação Paraibana de Patinação e organizador geral do evento, Eduardo Oliveira, falou que é possível perder até 400 calorias em meia-hora de atividade. “Eu comecei por diversão e acabei perdendo 9 kg em oito meses. É o melhor esporte que eu já pratiquei”, falou o estudante Paulo Henrique Rodrigues, que já foi adepto do vôlei e do futebol antes de começar a patinar. “Melhorou minha respiração e meu condicionamento físico. Hoje eu faço mais esforço com menos desgaste”.

E não é difícil começar, segundo o organizador geral do evento, Eduardo Oliveira. “As pessoas têm medo de iniciar, mas não é tão complicado assim. O equilíbrio se adquire normalmente e, para você aprender a patinar tem que patinar”. De acordo com Eduardo, a facilidade está também para quem quer perder peso. “É melhor que correr, principalmente porque o vento no rosto ajuda a espantar o cansaço”.

A empresária Taislândia Nascimento patina há 1 ano e já percorre 30 km em apenas um dia de treino. “São três dias por semana que eu coloco os patins nos pés e, hoje, até as minhas crises asmáticas sumiram”. Para o coordenador de Esportes Radicais da Secretaria de Juventude, Esporte e Recreação (Sejer), Jason Alexander, é também um esporte barato para quem quer apenas diversão.

Evento. A competição principal foi com patinadores na modalidade Speed, nas categorias mirim (até 13 anos), open (de 14 a 34 anos) e máster (acima de 35 anos), que pode chegar a 60 km/h. Na categoria open, o pódio feminino foi composto por Rebeca Mesquita (1º lugar), Ilmara Rocha (2º) e Tati Lima (3º). O masculino, por Geverton Santos (1º lugar), Paulo Henrique (2º) e Breno Frederic (3º lugar).

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas