domingo, 21 de julho de 2019
Basquete
Compartilhar:

Facisa vai representar a Paraíba na Supercopa de Basquete em Santa Catarina

Geovanna Teixeira / 13 de junho de 2016
Foto: Divulgação
De forma invicta, o Basquete Facisa venceu a Copa Nordeste no final de maio e trouxe para a Paraíba o título inédito da competição. Com a conquista regional, o time comandado pelo treinador Eduardo Schafer foi classificado para disputar a Supercopa em Brusque – SC neste mês. O desejo da equipe é escrever mais um capítulo na história do basquete no estado e trazer mais um título para o basquete paraibano.

O elenco, que foi montado há três meses, pensa alto e já colhe os frutos do trabalho feito até aqui. De olho na Supercopa, o treinador da equipe aposta na união do grupo e no bom entrosamento para avançar no campeonato que terá início neste dia 14. “O grupo é muito bom e focado nos objetivos. Eles compreenderam o nosso projeto e com isso já conquistamos a primeira meta que foi ganhar a Copa Nordeste, agora estamos rumo a Supercopa Brasil, que será muito mais dura, já que é uma competição nacional”, disse Eduardo Schafer.

A boa campanha na Copa Nordeste é fonte de inspiração para a próxima competição a ser disputada. A equipe não perdeu nenhum jogo que disputou no Nordestão e em algumas partidas tiveram grande vantagem sobre os adversários, como no duelo contra o ABC de Natal, quando o time da Facisa chegou a abrir 51 pontos de diferença. Com planejamento ousado e para longo prazo, o Basquete Facisa almeja fazer parte do Novo Basquete Brasil (NBB) em 2018 e para isso, precisa vencer a Supercopa, que dá acesso para a disputa da Liga Ouro, equivalente à segunda divisão do basquete nacional, que classifica os melhores para o NBB. “Participar do Novo Basquete Brasil é um sonho e teremos um caminho muito longo para chegar lá, mas estamos trabalhando para isso, sonhando alto e sempre com os pés no chão”, contou Schafer.

Em nível regional o Basquete Facisa se destaca em sua formação ao ser comparado com equipes de tradição no Nordeste. O plantel é formado por jogadores que já atuaram em grandes equipes do Brasil, como Flamengo, Pinheiros, Palmeiras e clubes de fora do país. Segundo o treinador da equipe, durante a montagem do elenco houve a preocupação de não formar a equipe com jogadores de outros estados, valorizando os atletas locais, com o intuito de deixar um legado para o basquete de Campina Grande e contribuir para a popularização da modalidade na cidade.

Um líder na quadra

O ala pivô Rodrigo Reis, de 25 anos, é o capitão do Basquete Facisa. Ele é quem tem a missão de ser o porta-voz do técnico Eduardo Schafer e transmitir para os companheiros que estão dentro da quadra as orientações do treinador. Após ter conquistado o título da Copa Nordeste inédito para a Paraíba, Rodrigo agora deseja trazer mais um troféu para o estado e não teme os adversários, ‘não é nenhum bicho de sete cabeças’.

Rodrigo comenta que tem como objetivo para 2016 ser campeão da Supercopa Brasil, para ele a preparação física do Basquete Facisa e a qualidade do elenco dão subsídios para voltar de Santa Catarina com mais um título inédito para a Paraíba na bagagem. “A nossa expectativa é a melhor possível. Estamos nos preparando bem, temos um elenco forte, a competição nos dar essa perspectiva de ser campeão e observando os outros times treinando percebemos que não tem nenhum bicho de sete cabeças”, disse

Para o capitão, exercer essa função da quadra representa uma significativa responsabilidade. Ele já teve passagens por equipes do país como Fluminense, Palmeiras, Pinheiros, além de ter atuado nos EUA e Bélgica. Rodrigo espera passar seu aprendizado para os companheiros durante as partidas. “Tenho bagagem de outros clubes e isso ajuda como capitão. Para mim, é uma honra exercer essa liderança, é gratificante e ao mesmo tempo uma responsabilidade grande”, contou.

Relacionadas