segunda, 28 de setembro de 2020

Atletismo
Compartilhar:

Paraibana vence Campeonato Ibero-Americano e atinge índice Olímpico

Redação com CBAt / 16 de maio de 2016
Foto: Wagner Carmo/CBAt
A paraibana Jailma Sales foi o grande nome nesse domingo (15) na quarta etapa do Campeonato Ibero-Americano Caixa de Atletismo, disputada no Estádio Olímpico do Engenhão, no Rio de Janeiro. Ela foi uma das responsáveis pelos bons resultados para a Seleção Brasileira na busca de seu nono título por equipes na competição, que vale como evento-teste oficial para a Olimpíada do Rio 2016.

Jailma Sales de Lima obteve o índice olímpico nos 400 m ao vencer a prova com o tempo de 51.99, a melhor marca pessoal da temporada. "Estava querendo voltar a correr na casa dos 51.00 desde o ano passado e finalmente consegui", comemorou a paraibana, de 29 anos, que tem 51.66 como recorde pessoal. "Agora, vou ter mais tranquilidade para treinar como foco exclusivo para a Olimpíada", completou.

Outro bom resultado foi obtido nos 400 m com barreiras, com Mikael Antonio de Jesus, que conquistou a medalha de prata, com 49.62. Aos 18 anos, o atleta paranaense quebrou pela terceira vez este ano o recorde sul-americano sub-20, ratificou o índice para o Mundial da Polônia, em julho, e se credenciou entre os favoritos para lutar por uma medalha na cidade de Bydgoszcz. Ele tem o segundo melhor tempo do mundo sub-20, ficando atrás somente do jamaicano Jaheel Hyde, com 49.16.

"Estou me sentindo muito confiante e melhorando meus resultados progressivamente. Hoje, não penso em Olimpíada. Meu foco é o Mundial Juvenil. Se conseguir o índice olímpico de 59.40 será consequência do trabalho realizado", disse Mikael, que tinha 49.82 como recorde. A melhor marca anterior da prova era de Eronilde Nunes de Araújo, com 50.15, desde 1989.

O uruguaio Andrés Silva ganhou o bicampeonato do Ibero-Americano, com 49.48, enquanto o espanhol Mark Ujakpor ficou com a medalha de bronze, com 49.65.

No salto em distância, Mauro Vinícius da Silva, o Duda, teve dificuldades em acertar as marcas de corrida na pista e não conseguiu bom resultado. Ele acertou apenas dois dos seis saltos a que teve direito, terminando com a medalha de bronze, com 7,71 m (0.3). "O terceiro lugar é legal, mas o objetivo era o ouro", disse, sem esconder a decepção. "Sei que posso saltar mais longe", completou o bicampeão mundial indoor, que embarca na quarta-feira (18) para Rabat, no Marrocos, onde participa da etapa africana da Liga Diamante, da IAAF.

O uruguaio Emiliano Lasa, que treina com Nélio Moura, em São Paulo, ganhou a medalha de ouro, com 8,01 m (0.5), seguido do espanhol Jean Okutu, com 7,84 m (0.6).

Outras vitórias - Brasileiros conseguiram outras medalhas de ouro na quarta etapa da competição. Nos 10.000 m marcha, Erica Sena completou as 25 voltas na pista em 45:01.32, confirmando o seu favoritismo. A pernambucana, que no dia 7 passado terminou em quarto lugar no Campeonato Mundial de Marcha em Roma, na Itália, fez questão de representar o Brasil.

"Vim defender a Seleção e aproveitei para conhecer o circuito olímpico da marcha no Recreio dos Bandeirantes", afirmou Erica, que mora em Cuenca, no Equador. "Achei o percurso bom. Agora volto para casa e vou retomar os treinos depois de uma sequência forte de competições", concluiu a atleta que em Roma bateu o próprio recorde sul-americano, com 1:27.18.

No lançamento do disco, Ronald Julião foi vencedor, com 59,56 m, seguido do espanhol Pedro Cuesta, com 57,37 m, e do também brasileiro Carlos Valle, com 54,81 m.

No salto triplo, dobradinha brasileira. Keila Costa foi a vencedora, com 14,01 m (-0.2), enquanto Núbia Soares ficou em seguida, com 14,00 m (0.1) - as duas atletas conseguiram as melhores marcas pessoais da temporada.

No pódio do decatlo, dois brasileiros. O ouro ficou com o argentino Roman Gastaldi, com 7.634 pontos. Alex Soares e Nicolas Nascimento ficaram com a prata e o bronze, com 7.330 e 7.002 pontos, respectivamente.

Medalhas

Após dois dias e quatro etapas da competição, 15 países já colocaram atletas no pódio. O Brasil segue na liderança no quadro de medalhas com 35 conquistadas, sendo 12 de ouro, 10 de prata e 13 de bronze. A Argentina ocupa a segunda colocação, com oito (4, 1 e 3), seguida do Uruguai, com quatro (3, 1 e 0), do Chile, com cinco (2, 1 e 2) e da Colômbia, com quatro (1, 2 e 1).

Pódio 4ª etapa

400 m com barreiras feminino


1º Deborah Rodriguez (URU) 57.22

2º Gianna Woodruff (PAN) 57.34

3º Liliane Fernandes (BRA) 58.42

Lançamento do disco feminino

1º Sthepanie Trafton (USA) 61,22 m

2º Karen Gallardo (CHI) 58,84 m

3º Fernanda Martins (BRA) 58,43 m

Salto em distância masculino

1º Emiliano Lasa (URU) 8,01 m

2º Jean Okutu (ESP) 7,84 m

3º Mauro Vinicius Duda da Silva (BRA) 7,71 m

400 m com barreiras masculino

1º Andrés Silva (URU) 49.48

2º Mikael de Jesus (BRA) 49.62

3º Mark Ujakpor (ESP) 49.65

400 m feminino

1º Jailma Lima (BRA) 51.99

2º Carol Rodriguez (PUR) 52.46

3º Leticia Souza (BRA) 52.79

400 m masculino

1º Yoandris Pardo (CUB) 45.36

2º Luguelin Santos (DOM) 45.58

3º Pedro Burmann (BRA) 45.64

Lançamento do disco masculino

1º Ronald Julião (BRA) 59,56 m

2º Pedro Cuesta (ESP) 57,37 m

3º Carlos Valle (BRA) 54,81 m

Salto triplo feminino

1º Keila Costa (BRA-B) 14,01 m

2º Nubia Soares (BRA) 14,00 m

3º Yosiri Chaverra (COL) 13,89 m

Decatlo

1º Roman Gastaldi (ARG) 7634 pontos

2º Alex Soares (BRA) 7330 pontos

3º Nicolas Nascimento (BRA) 7002 pontos

10.000 m marcha feminino

1º Erica Sena (BRA) 45:01.32

2º Maria Perez (ESP) 45:31.83

3º Daniela Cardoso (POR) 46:03.44

O Campeonato Ibero-Americano Caixa, que reúne mais de 400 atletas de 25 países, faz parte do Programa Caixa de Competições, organizado pela Confederação Brasileira de Atletismo, patrocinada pela Caixa Econômica Federal.

Relacionadas