segunda, 19 de agosto de 2019
Economia
Compartilhar:

Volume de vendas no comércio varejista cresce 6% no Natal a aumenta confiança

Ellyka Gomes / 27 de dezembro de 2018
Foto: Reprodução
O volume de vendas do comércio varejista paraibano cresceu 6% neste Natal, em relação ao mesmo período do ano passado. A estimativa é da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado da Paraíba (Fecomércio-PB). O percentual ficou acima da média nacional, que foi de 2,6%, segundo dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). As entidades afirmaram que este foi o melhor desempenho desde 2014.

Para o presidente da Fecomércio-PB, Marconi Medeiros, o resultado positivo das vendas do comércio local está relacionado ao pagamento do salário de novembro e o décimo terceiro, que foram pagos pelas empresas e órgãos públicos. Segundo estimativa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o pagamento do 13º salário injetou R$ 211,2 bilhões na economia paraibana.

“O comércio ofereceu aos consumidores ampla variedade de produtos e condições de pagamento. Isso também influenciou no resultado das vendas”, destacou Medeiros. Ele acrescentou que as pesquisas de índice de confiança da Fecomércio-PB apontam forte crescimento de vendas para 2019.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, comentou que os números refletem o clima de otimismo quanto aos rumos do País. “Após um período de retração da economia, observamos uma perspectiva positiva do cenário pós-eleições, que estimulou muitos consumidores a irem às compras neste Natal”, avaliou. De acordo com um levantamento da CNDL e do SPC Brasil, o gasto médio do brasileiro com o total de presentes de Natal foi estimado em R$ 115.

O cálculo de vendas feito para o levantamento a prazo é baseado no volume de consultas para venda a realizadas ao banco de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional, nas três semanas anteriores ao Natal (entre os dias 04 e 24 de dezembro de 2018), na comparação com o mesmo período do ano passado.

Relacionadas