segunda, 17 de junho de 2019
Economia
Compartilhar:

Três em cada dez pessoas compram produto ‘pirata’

Érico Fabres com assessoria / 06 de dezembro de 2016
Foto: Divulgação
 

Aproximadamente três em cada dez brasileiros (32%) afirmam que adquiriram algum produto pirata em 2016, de acordo com pesquisa Fecomércio RJ/Ipsos. A população da Região Nordeste é a que menos recorre aos falsificados, 28% da população. O preço mais barato segue na liderança como principal razão para consumo de tais produtos, principalmente CDs e DVDs.

Em 2011, quando indicador atingiu o ápice da série histórica, cinco em cada dez brasileiros (52%) afirmavam ter adquirido algum item pirata. Se analisada desde 2006, quando o levantamento começou a ser feito, o resultado de 2016 está abaixo da média histórica, que se situa em 40%.

Ainda segundo a pesquisa, dos 32% de brasileiros que compraram algum produto pirata neste ano, 35% informaram já ter se arrependido com a compra. Entre os motivos apresentados por este grupo, 92% apontaram a baixa qualidade do produto e 16% a falta de garantia.

CDs e DVDs os mais pirateados

Entre as razões para comprar um produto pirata, o levantamento revela ainda que o preço é o principal motivo para a compra, segundo 96% dos consumidores desses produtos. CDs s DVDs de música de artistas nacionais são isentos de impostos desde 2013, mas os internacionais ou de filmes e séries são encarecidos em 44% pelos tributos, o que torna os produtos falsificados atrativos para quem tem pouco poder de compra, principalmente assalariados.

Apesar de historicamente a parcela de brasileiros que adquire produtos piratas estar em queda, DVDs e CDs continuam liderando o ranking de itens piratas mais consumidos, com 62% e 56%, respectivamente. Houve uma queda de 25 pontos percentuais, na comparação com o ano de 2011. É o menor percentual para o item desde o início da série histórica. Entre outros itens piratas consumidos estão: roupas (14%); calçados e bolsas (10%); e brinquedos (10%).

Ranking da pirataria

Norte - 38%

Centro Oeste - 37%

Sul e Sudeste - 32%

Nordeste - 28%

Relacionadas