sábado, 19 de outubro de 2019
Emprego
Compartilhar:

Feirão promove entrevista de emprego para jovens

Ellyka Gomes / 18 de outubro de 2018
Foto: Nalva Figueiredo
A esperança de conseguir o primeiro emprego ou voltar para o mercado de trabalho reascendeu para 300 candidatos que saíram do II Feirão de Empregos com uma carta de encaminhamento para uma entrevista profissional. O evento foi realizado nessa quarta-feira (17), no Centro da Capital, em parceria entre o Sistema Nacional de Empregos da Paraíba (Sine-PB), o Centro Brasileiro de Cursos (Cebrac) e a Câmara de Dirigentes Lojistas de João Pessoa (CDL-JP).

Nesta edição, os candidatos tiveram que se inscrever previamente em um site e já chegaram ao evento com um voucher que garantiria uma entrevista de emprego. O objetivo, segundo os organizadores, foi evitar longas filas, como as registradas no ano passado. De acordo com o gestor do Cebrac, Robson Ascensão, o site recebeu mais de quatro mil registros. Quem foi ao Feirão sem a inscrição online não teve direito ao encaminhamento profissional, mas foi adicionado ao cadastro do Sine-PB e vai aguardar o surgimento de novas vagas de emprego.

“O brasileiro é movido pela esperança... Eventos como este são importantes porque motivam os candidatos a conseguir uma recolocação no mercado de trabalho”, destacou o gerente administrativo do Sine-PB, Thiago Diniz. A maioria das vagas ofertadas no Feirão é para trabalhos temporários.

Em setembro, a CDL de João Pessoa realizou um evento com 75 empresas parceiras, para anunciar a realização do evento e contabilizar quantas vagas poderiam ser anunciadas no Feirão. “Estimamos que 220 vagas foram destinadas para as áreas de comércio e serviço”, afirmou Vilar. Parte dessas oportunidades é para trabalhar em hotéis. O setor está entrando no período sazonal e vai precisar de profissionais para suprir a grande demanda de hóspedes.

Na expectativa

Uma das candidatas que foi nessa quarta-feira (17) em busca de recolocação profissional foi Fabiana Nascimento, 31 anos. Ela morou em São Paulo por mais de oito anos, mas decidiu voltar para a Paraíba e ficar perto dos parentes. Fabiana está procurando emprego há seis meses. “Meu outro trabalho foi como recepcionista. Mas tenho experiência como caixa e auxiliar administrativa”, contou. “Cheguei cedo e estou com grande expectativa”, frisou.

Yan Freitas, de 22 anos, foi esteve no Feirão de Empregos em busca de uma oportunidade. A empresa do ramo da Construção Civil em que Yan trabalhava como almoxarife não resistiu aos efeitos da recessão e fechou as portas no ano passado. Desde então, está vivendo de “bicos”. “Aproveitei esse tempo e fui me profissionalizar... Fiz o curso de edificações. Dessa vez não apareceu uma vaga na área que eu quero (ele foi encaminhado para uma vaga de estoquista), mas o importante nesse momento é se recolocar no mercado”, contou ele. EG

Relacionadas