sábado, 19 de junho de 2021

Economia
Compartilhar:

Tomate, cebola e cenoura apresentaram as maiores subidas de preços no ano passado

Ellyka Akemy / 31 de janeiro de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
As frutas, verduras, legumes e hortaliças começaram o ano com preços mais altos e com baixa qualidade. De acordo com a Conab - Companhia Nacional de Abastecimento, o quilo do tomate registrou um aumento de preço de 163,15% em janeiro deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. De dezembro do ano passado a janeiro deste ano, o aumento chegou a 76,47%. Já o quilo da cebola acompanhou a alta, chegando a 130,57%, com alta de 60,34% comparados dezembro/15 e janeiro/16, enquanto que a cenoura registrou uma elevação de 85,79%.

O aumento dos preços veio acompanhado da queda na qualidade dos produtos. Segundo a Conab, a safra da maçã nacional, por exemplo, ocorre em fevereiro, então, explica o feirante Severino Gadelha, que vende seus produtos no Mercado Central, em João Pessoa, ela fica o ano armanezada em freezers e, quando chega agosto fica dura e com aspecto feio. Ele tem apostado na maçã importada, mais cara, mas de melhor qualidade.

Em relação a outros produtos alvos de muitas reclamações dos consumidores por conta dos preços e da qualidade, o técnico da Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas, Gilmaudo Jacinto, explica que as chuvas ou falta delas têm sido responsáveis pela baixa qualidade.

A alface, segundo ele, é produzida por irrigação hidroponia (técnica de cultivar plantas em solo). A escassez da água influencia na produção e na qualidade. “Se a mercadoria for comercializada em áreas livres, o horário de pesquisa pode interferir tanto no preço, como na qualidade desse produto”, destaca.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas