segunda, 16 de julho de 2018
Economia
Compartilhar:

Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa vai parcelar multas no cartão

Bárbara Wanderley / 12 de julho de 2018
Foto: Assuero Lima
As multas de trânsito registradas pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) poderão ser pagas com cartão de crédito ou débito, com opção de parcelamento. A entidade tem interesse de aderir a modalidade de pagamento proposta pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), em resolução publicada na sexta-feira passada.

De janeiro a maio de 2018, já foram registradas um total de 25.142 multas em todo o Estado, de acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB). O número representa 20% a mais que o volume verificado no mesmo período de 2017, quando foram catalogadas 20.128 infrações. Esses números também representaram um aumento no montante arrecadado pelos órgãos de trânsito.

Só em João Pessoa, o valor pago pelos infratores foi de R$ 3,6 milhões de janeiro a março. No ano passado, nos mesmos meses, foi registrado o pagamento de R$ 1,2 milhão a menos, como informou a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP).

De acordo com a assessoria de comunicação da Semob-JP, a superintendência vai solicitar uma autorização, por meio de ofício, ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para viabilizar o pagamento de multas de trânsito e demais débitos relacionados a veículos com cartões de débito ou crédito. Os cartões começarão a ser aceitos, tão logo o Denatran autorize.

De acordo com a resolução, os órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Trânsito que adotarem essa modalidade de arrecadação de multas por meio de cartões de débito ou crédito deverão encaminhar relatórios mensais ao Denatran contendo o montante arrecadado de forma discriminada, para fins de controle dos repasses relativos ao Fundo Nacional de Segurança e Educação no Trânsito (Funset). Se a prestação de contas não for feita corretamente, a autorização para pagamento com cartão pode ser suspensa.

A resolução admite ainda, o parcelamento englobando mais de uma multa de trânsito vinculada ao veículo.

Relacionadas