quinta, 26 de novembro de 2020

Economia
Compartilhar:

Sofrimento no INSS: quase 30 mil perícias encalhadas só em João Pessoa

Érico Fabres / 23 de fevereiro de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
Durante os mais de 140 dias que perdurou a greve dos médicos peritos do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), somente em João Pessoa, 28.382 atendimentos deixaram de ser realizados pelos 54 profissionais lotados para atender na capital e Região Metropolitana. Tanto o órgão quando a Associação Nacional dos Médicos Peritos (AMNP) da Previdência Social na gerência do município não definiram ainda como o serviço será recuperado.

De acordo com a delegada da associação, Cláudia Wanderley, a AMNP aguarda um posicionamento do INSS para definir como será o processo para colocar em dia as perícias, se em forma de mutirão estendendo o atendimento além do horário, abrindo aos sábados ou alguma outra forma que agilize o processo.

Já em Campina Grande e arredores, 40 médicos trabalham em 17 agências (três no município e o restante nas proximidades), e 6.697 perícias ficaram represadas de 04 de setembro de 2015 a 17 de fevereiro, período da paralisação.

A greve dos médicos peritos do INSS foi a maior paralisação da história. De acordo com a entidade, a Central de Atendimento 135 está à disposição para orientar a população e também para realizar os agendamentos e/ou reagendamentos necessários.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas