sábado, 28 de novembro de 2020

Economia
Compartilhar:

Sindicato alerta para baixo estoque de combustíveis e cogita racionamento na PB

Portal Correio / 05 de julho de 2016
Foto: Assuero Lima
Campina Grande e Região correm o risco de passar por uma situação de racionamento de combustíveis nesta semana. O alerta é do Sindicato dos Proprietários de Postos de Combustíveis, que já estuda medidas para evitar o completo desabastecimento nos estabelecimentos. Segundo o presidente da entidade, Bruno Agra, uma das alternativas seria deixar de aceitar cartões de créditos nos postos. Alguns estabelecimentos da cidade já trabalham com pagamento feito apenas com dinheiro ou no débito automático.

De acordo com a Companhia Docas da Paraíba, responsável por receber e distribuir combustíveis no estado, houve um atraso em um navio com combustíveis. A versão foi confirmada pelo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo na Paraíba (Sindipetro). "Tivemos conhecimento que o estoque de anidro está baixo e a carga deveria ter chegado na semana passada. Apesar do atraso, não existe motivos para sinalizar desabastecimento ou racionamento", garantiu o presidente do Sindipetro, Omar Hamad.

A versão, no entanto, não convence o Sindicato dos Proprietários de Postos de Combustíveis de Campina Grande e Região. A entidade argumenta que esta não é a primeira vez que o estado se vê diante do risco de ficar desabastecido.  No início do ano, problemas de atrasos com chegadas de navios ao Porto de Cabedelo causaram transtornos em várias regiões do estado. Além da dificuldade de encontrar combustíveis, a população teve que enfrentar ainda o superfaturamento nos preços. O litro da gasolina, por exemplo, chegou a ser vendido a R$ 10 no Sertão paraibano.

Relacionadas