domingo, 24 de janeiro de 2021

Economia
Compartilhar:

Saques do FGTS não provocam tumulto em João Pessoa

Érico Fabres / 11 de março de 2017
Foto: Nalva Figueiredo
Ontem, 4,8 milhões de brasileiros nascidos nos meses de janeiro e fevereiro começaram a receber o pagamento das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Na Paraíba, quase 164 pessoas podem fazer o saque. Apesar disso, não houve confusão nas agências bancárias para as retiradas, porém as filas já eram grandes logo cedo (a Caixa abriu às 8h para poder atender com mais tranquilidade as pessoas). Tem direito a sacar o dinheiro quem pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31/12/2015 e tem uma da empresa em que trabalhava com saldo no FGTS.

Para o pedreiro Luis Gonzaga de Andrade, 55 anos, a dinheiro vai ajudar a pagar as contas, para não entrar no vermelho, já que a situação econômica não está favorável. “Tem que cuidar de pagar porque depois que entra no vermelho é difícil sair, então é o melhor que se tem a fazer”, diz. Já Andrey Guilherme Valdeger, que trabalha de caixa em uma loja, em virtude da crise, há algum tempo já possui um planejamento financeiro, que faz com as contas fiquem sempre em dia. O saque do FGTS dará uma tranquilidade para um costume que estava adormecido em virtude do controle de gastos: o lazer. “Agora até vai sobrar um dinheirinho para sair, ir ao cinema, algo que antes estava evitando pra não gastar muito e poder pagar aluguel, contas, etc”, diz.

Cuidados com ataques cibernéticos

Porém, quem também tem se beneficiado dessa oportunidade são os cibercriminosos que têm usado o saque do FGTS como tema em seus ataques, visando enganar usuários interessados em obter mais informações sobre o pagamento do valor esperado. Para disseminar os ataques os criminosos têm usado sites falsos, e-mails maliciosos e posts em redes sociais, tudo com o objetivo de distribuir trojans bancários, alterar o roteador da vítima e assim roubar dados pessoais.

Para se proteger dos ataques a Kaspersky Lab recomenda aos usuários que:

1)    Prefira os canais oficiais: tentativas de consultas do saldo do FGTS, calendário de pagamentos e outros assuntos relacionados ao pagamento devem ser feitas somente no site da Caixa, digitando o endereço do site diretamente na barra do navegador, evitando buscar o site em motores de busca. Criminosos compram anúncios em buscadores para colocar o site falso entre os primeiros resultados.

2)    Cuidado com seus dados pessoais: jamais informe seu nome completo, CPF, PIS/PASEP ou algum outro dado pessoal em sites, perfis em redes sociais ou qualquer outro meio eletrônico que não pertença as instituições responsáveis pelo pagamento. Se tiver dúvida é melhor parar o processo do que entregar suas informações nas mãos de sites desconhecidos.

3)    Proteja seu roteador: é comum que criminosos configurem falsos sites informativos nos quais scripts irão tentar alterar as configurações de DNS do seu roteador, basta para isso visitar a página. Para evitar o golpe configure a senha do seu roteador diferente da senha padrão, que vem de fábrica. Use uma senha complexa, com letras, números e símbolos.

4)    Cuidado com apps móveis: instale apenas o app de consulta ao FGTS oficial da Caixa, evite instalar apps de terceiros e fornecer seus dados neles.

5)    Use um bom programa antivírus: que irá bloquear o acesso aos sites maliciosos, scripts que tentam alterar seu roteador e assim você terá uma navegação mais tranquila.

Relacionadas