terça, 11 de maio de 2021

Economia
Compartilhar:

Preço da gasolina sobre quase 12% em apenas 10 meses

Celina Modesto / 03 de maio de 2018
Foto: Reprodução
O paraibano paga, em média, R$ 3,940 pelo litro da gasolina comum, conforme levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Desde que teve início a nova política de preços de combustíveis adotada pela Petrobras, em julho do ano passado, o aumento no valor da gasolina no Estado foi de 11,77%. Naquela época, o consumidor paraibano pagava, em média, R$ 3,525 pelo litro do combustível.

No entanto, um simples passeio pelas ruas da capital mostra que muitos postos de combustíveis já cobram mais de R$ 4,10 pelo litro da gasolina comum. No Brasil, o litro da gasolina sofreu aumento de quase 20%.

Para o economista Celso Pinto, o fator que influencia no preço da gasolina é a subida do dólar. “A política da Petrobras vem sendo de fazer reajustes em função das variações cambiais. Ainda é possível encontrar postos com valores abaixo dos R$ 4, por isso recomendo pesquisar”, afirmou.

De acordo com o economista e presidente do Corecon-PB, um fenômeno que aconteceu nos postos em João Pessoa foi que os que costumam cobrar preços considerados mais em conta acabaram aumentando bastante o preço da gasolina. “E outros que praticam preços mais elevados, baixaram. O que acontece é que quando a Petrobras aumenta o preço da gasolina, os donos de postos podem repassar o aumento ou manter o preço e reduzir a margem de lucro e os custos. Só são esses caminhos”, afirmou.

Especialistas afirmam que o aumento do valor do barril de petróleo no mercado internacional também influencia no preço dos combustíveis no Brasil. Desde julho do ano passado, o preço do barril de petróleo Brent passou de R$ 49,13 para R$ 74,54 em abril deste ano. A guerra na Síria, a crise na Venezuela e os cortes na Arábia Saudita também foram apontados por especialistas como fatores externos que influenciam no valor do Petróleo.

Internamente, os impostos federal e estadual, a exemplo de PIS/COFINS e ICMS, respectivamente, também podem ser apontados como responsáveis pelo aumento no preço dos combustíveis, visto que desde o ano passado ambos foram reajustados. Os impostos correspondem a quase 50% da conta que o consumidor paga ao abastecer o veículo com gasolina.

Dicas para fugir dos preços altos

▶ Abastecer o carro com outro combustível – no caso, o álcool só é válido se representar 70% do valor da gasolina

▶ Transporte solidário

▶ Manter o carro com as revisões em dia para o consumo de combustível não aumentar

▶ Usar ferramentas, a exemplo de GPS, para fazer o menor percurso possível

▶ Adotar caminhadas e o uso de transporte público para diminuir o uso de veículo próprio e, consequentemente, do combustível

Relacionadas