domingo, 24 de janeiro de 2021

Economia
Compartilhar:

Pesquisa mostra JP com percentual de endividamento alto na Região Nordeste

Edson Verber / 03 de outubro de 2017
Foto: Divulgação
João Pessoa ocupa a quarta colocação no ranking das capitais com famílias mais endividadas na Região Nordeste, com o percentual de 64%, na pesquisa da Fecomercio de São Paulo relativa a 2016. Natal ocupa a primeira colocação com 75%. São Luiz fica em 72% e Recife 68%. Já a média nacional fica na casa dos 57%. Somente Teresina (PI), 53% e Salvador (BA) 51% ficaram abaixo da média das capitais, sendo que o município baiano apresentou a quarta menor taxa de endividamento do País.

Os dados compõem a 7ª edição da Radiografia do Endividamento das Famílias Brasileiras, realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo. O estudo avalia principais aspectos, dimensões e efeitos sobre as famílias da política de crédito no Brasil entre 2014 e 2016, período particularmente turbulento tanto no campo político quanto no econômico. A análise foi feita com base em informações do Banco Central do Brasil, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

Ainda em dezembro de 2016, quatro capitais nordestinas figuraram entre as cinco menores médias mensais de dívida por família: João Pessoa/PB (R$ 813), Aracaju/SE (R$ 988), Maceió/AL (R$ 1.024) e São Luís/MA (R$ 1.045). Em Fortaleza/CE (R$ 1.247), Salvador/BA (R$ 1.332), Recife/PE (R$ 1.450) e Teresina/PI (R$ 1.640), os valores ficaram abaixo da média nacional, de R$ 1.777, em dezembro de 2016. Somente a capital do Rio Grande do Norte, Natal, ficou acima desse patamar, com R$ 1.816.

Em relação ao porcentual de famílias com contas em atraso, Aracaju/SE (29%), Recife/PE (28%), São Luís/MA (27%), Natal/RN (27%), Maceió/AL (27%) e Fortaleza/CE (27%) ficaram acima da média nacional (23%). Apenas Salvador/BA (20%), Teresina/PI (17%) e João Pessoa/PB (7%) ficaram abaixo da média das capitais, com destaque para a cidade paraibana, que apresentou a menor taxa de inadimplência do Brasil.

Relacionadas