terça, 26 de janeiro de 2021

Economia
Compartilhar:

Paraíba se segura e gera 1,2 mil empregos de carteira assinada em 2017

Celina Modesto / 28 de dezembro de 2017
Foto: Reprodução
A Paraíba foi o terceiro estado do Nordeste e o sétimo do país em geração de empregos com carteira assinada em novembro deste ano. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nessa quarta-feira (27) pelo Ministério do Trabalho e Emprego, a Paraíba criou 1.256 vagas de trabalho formal no mês passado. O resultado vai de encontro ao verificado no país, que teve perda de 12,2 mil vagas.

Os dados do Caged apontam que a Paraíba admitiu 9.296 trabalhadores formais em novembro deste ano, ao passo que o número de desligamentos foi de 8.040. O estoque de assalariados de novembro deste ano cresceu 0,32% sobre o mês anterior.

O saldo de empregos formais no Brasil em novembro ficou negativo, com redução de de 0,03%, segundo o Caged. O resultado de novembro considera 1.111.798 de admissões contra 1.124.090 de desligamentos. No acumulado do ano, o saldo é de 299.635 empregos, com expansão de 0,78% em relação a dezembro de 2016.

Segundo o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, em novembro há uma tendência de saldo negativo do emprego. Ele argumentou, entretanto, que esse resultado não indica interrupção no processo de retomada do crescimento econômico, com criação de postos de trabalho. “Nos 11 meses do ano, oito foram positivos [com geração de emprego]”, disse.

Intermitentes

No mês, foram registrados 3.120 contratos de trabalho intermitente. O número de desligamentos foi de 53 (saldo positivo de 3.067 contratos). A maioria das contratações (92%) ocorreu no comércio (2.822). Entre as ocupações, o de assistente de vendas representa a maior parte (90%).

Relacionadas