segunda, 01 de março de 2021

Economia
Compartilhar:

Paraíba gera quase duas mil vagas de trabalho

Celina Modesto / 20 de outubro de 2017
Foto: Reprodução
A Paraíba foi o oitavo estado do país e o quinto do Nordeste em geração de emprego com carteira assinada em setembro. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (19) pelo Ministério do Trabalho e Emprego, a Paraíba criou 1.975 vagas de trabalho formal no mês passado.

Este é o quarto mês consecutivo que o estado registra mais admissões do que desligamentos no mercado de trabalho. O resultado positivo na geração de empregos no estado foi puxado pela indústria, que teve saldo de 1.259 vagas criadas em setembro. Em agosto, o setor já demonstrou sinais de aumento de desempenho, quando gerou 1.401 vagas de trabalho formal no estado. Por sua vez, a agropecuária também continuou com bons resultados, tendo gerado 771 empregos formais no período. No mês anterior, o setor havia puxado a geração de empregos formais na Paraíba, com 2.349 vagas criadas. Por outro lado, o setor de serviços foi o que registrou mais desligamentos do que admissões em setembro, resultando no fechamento de 175 vagas de emprego formal. A construção civil também teve desempenho negativo, com 104 vagas fechadas no período.

Estes foram os únicos setores que registraram saldo negativo na geração de emprego formal na Paraíba em setembro. De acordo com os dados do Caged, de janeiro a setembro deste ano a Paraíba registrou mais desligamentos do que admissões no mercado de trabalho. Foram 90.939 contratações diante de 94.804 demissões, resultado no fechamento de 3.865 trabalhos com carteira assinada no estado. O setor que teve o desempenho mais negativo no ano foi a indústria, com o fechamento de 3.132 vagas na Paraíba. Em 12 meses, a Paraíba também teve saldo negativo na geração de emprego, tendo registrado o fechamento de 9.349 vagas de trabalho com carteira assinada, uma variação negativa de 2,31% em relação ao período imediatamente anterior.

Resultado positivo

O mês de setembro registrou aumento de 34.392 vagas nos postos de trabalho com carteira assinada no País. Este é o sexto mês seguido em que foram abertas mais vagas de trabalho formal. No acumulado do ano, o saldo positivo chega a 208.874 empregos, um aumento de 0,5% em relação ao estoque de empregos de 2016. A Região Nordeste novamente foi a que gerou mais postos de trabalho, com 29.644 vagas.

Em seguida, vêm as regiões Sul, com 10.534, e Norte, com 5.349. Já nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, houve redução nos postos, com quedas respectivas de 8.987 e 2.148 empregos. Entre as 27 unidades federativas, 20 tiveram saldo positivo. Pernambuco foi o estado que teve melhor resultado, com 13.992 vagas abertas. Em seguida, aparecem Santa Catarina, com 8.011; Alagoas, com 7.411; Pará, com 3.283, Paraná, com 2.801, Bahia, com 2297 e Ceará, com 2.161. Os destaques negativos foram o Rio de Janeiro, com redução de 4.769 vagas; Minas Gerais, com menos 4.291, e Goiás ,com menos 3.493 postos.

Relacionadas