sexta, 18 de setembro de 2020

Economia
Compartilhar:

Mercado imobiliário busca inovações acompanhando o comportamento da clientela em JP

Celina Modesto / 15 de janeiro de 2017
Foto: RAFAEL PASSOS
A crise econômica, que atinge o Brasil com mais força há pelo menos dois anos, não poupou setor algum - incluindo o imobiliário. Dessa forma, arquitetos e engenheiros têm se reinventado para tentar reaquecer o mercado em João Pessoa. As perspectivas são otimistas, seja pelas medidas do governo federal que tentam retomar a confiança de investidores, seja pelos projetos que, por meio da criatividade, seguem tendências de novos perfis de consumidores.

Os projetos consideram não apenas o perfil financeiro dos futuros moradores, mas aspectos como a realidade sócio-cultural e as necessidades do cotidiano também são levados em conta. Um exemplo é um estudante universitário que, além de localização, busca conforto. É por meio dessa lógica que o mercado está especificando os imóveis, quase uma “customização” em prol das tendências de consumo.

Atualmente, alguns empreendimentos em construção na Capital apostam em consumidores jovens e bem sucedidos profissionalmente, que busquem conforto e comodidades num mesmo local, sem necessidade de grandes metragens. Outra tendência observada por profissionais do setor é a compra de apartamentos pequenos por casais - jovens ou mais velhos, mas sem filhos ou com filhos que se mudaram.

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa (Sinduscon), João Barbosa de Lucena, afirmou que não há uma pesquisa recente que aborde o perfil dos compradores de imóveis na Capital. “As tendências vêm mais do que a gente observa no dia-a-dia. A criatividade dos arquitetos anda a mil e por isso eles começam a criar”, afirmou.

Relacionadas