sexta, 27 de novembro de 2020

Economia
Compartilhar:

Mais de 60% dos paraibanos pretendem presentear amigos e familiares ao fim do ano

Edson Verber / 01 de novembro de 2017
Foto: Reprodução
Quase 62% dos paraibanos pretendem manter o costume de presentear familiares e amigos. Os homens estão à frente com 67,65% dos entrevistados e as mulheres com 56,40%. Na faixa de renda entre sete e dez salários mínimos, 88,24% querem dar presentes, enquanto os que ganham acima de dez salários chegam a 81,25%.

Os dados são da Pesquisa de Intenção de Compras para as Festas Natalinas do Instituto Fecomércio de Pesquisas Econômicas e Sociais da Paraíba, onde consta que entre os presentes citados vestuário lidera a intenção de compras, com 66,56% da preferência, seguido pelos calçados - 19,87%, brinquedos - 15,56%, perfumes - 11,26% e eletrodomésticos / eletroeletrônicos - 10,26%. Entre os eletrodomésticos os destaques são os smartphones/celulares (34,38%) e máquina de lavar roupas (12,50%).

A pesquisa ainda procurou saber o que os entrevistados gostariam de receber como presente de Natal. Os artigos de vestuário também foram os mais citados (27,46%), em seguida aparecem os eletrodomésticos/ eletroeletrônicos (17,83%), com destaque para smartphones/ celulares (44,83%) e televisor (22,99%). Computador/ notebook, geladeira e vídeo game aparecem com 6,90%, cada.

Média de R$ 284,00

A estimativa do gasto médio com presentes para este ano deve ficar em torno de R$ 284,30, resultado bem próximo ao citado no ano passado (R$ 283,83). A maior parte dos consumidores (33,44%) pretende comprar, neste Natal, presentes com valores entre R$ 101,00 e R$250,00. Em seguida, estão os presentes de até R$ 100,00, citados por 18,87% dos entrevistados. E os que pretendem gastar acima de R$ 800 aparecem com 2,32% dos respondentes.

Uma parcela de 7,62% não estimaram os gastos por não terem decidido quais produtos pretendem adquirir. Para as compras, a metade dos consumidores pretende comprar à vista (50,67%) e, entre estes, a maior parte (85,62%) vai utilizar o dinheiro em espécie, porém, esta opção está diretamente relacionada aos descontos oferecidos pelos lojistas. Já os que optaram pelas compras a prazo (48,34%), a maioria vai utilizar o cartão de crédito (97,26%). Um grupo de 0,99% de respondentes não responderam a questão.

Relacionadas