terça, 19 de março de 2019
Economia
Compartilhar:

Mais de 1,9 mil deixaram planos de saúde na Paraíba

Francisco Neto Varela com assessoria / 24 de janeiro de 2017
Foto: Divulgação/Ilustração: Aline Melo
Mais de 1,9 mil paraibanos deixaram de ter planos de saúde em 2016 e o motivo ainda é a crise que afetou diversos setores da economia brasileira. O número fez com que o Estado ficasse em 5º no Nordeste que mais perdeu usuários de planos. Em todo o Brasil mais de 1,3 milhão deixaram de ter acesso a saúde privada.

A Bahia ficou em 1º lugar na região em número de perdas em relação, com uma queda de 39.651 beneficiários. O Piauí surpreendeu e apresentou um aumento de 7.861 registros de planos de saúde em relação ao mesmo período de 2015. Os dados são da Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB), produzida pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

O superintendente executivo do IESS, Luiz Augusto Carneiro, justifica que a variação se deve, em grande parte, ao cenário econômico desfavorável e à queda do nível de emprego do País. “Segundo dados do Caged, o saldo de empregos de 2016 ficou negativo em 1,32 milhão de postos de trabalho formal. Como os planos coletivos empresariais (aqueles fornecidos pelas empresas aos seus colaboradores) ainda representam a maior parte dos planos médico-hospitalares no País, é natural que o número de vínculos apresente retração junto com o saldo de empregos formais”, aponta.

Carneiro destaca que o ano poderia ter encerrado com uma redução ainda maior no total de beneficiários. “Como o plano de saúde é o terceiro maior desejo do brasileiro, atrás apenas da casa própria e da educação, os beneficiários de planos de saúde, mesmo desempregados, optam por cortar outros gastos antes de romper o vínculo com a operadora.”

Relacionadas