quinta, 13 de maio de 2021

Economia
Compartilhar:

Leão engole coelhinho da Páscoa e leva 54% em tributos

Redação com assessoria / 11 de abril de 2017
O famoso coelhinho da Páscoa foi engolido pelo leão. É que os valores pagos por itens tipicamente adquiridos nesta época do ano acabam sendo direcionados em até 54% para tributos. Por conta disso, os produtos tipicamente adquiridos nesta época do ano pesam na mesa do consumidor. As maiores alíquotas aparecem nos vinhos, que têm 54,73% de tributos, seguidos do bacalhau, com 43,78%, e da colomba pascal, com 38,68%, segundo o estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação- IBPT.

Os consumidores que pretendem presentear amigos e familiares, com um dos itens mais procurados, o ovo de Páscoa, devem se preparar, visto que o produto pode amargar o feriado, pois 38,53% do seu valor já tem destino certo, os cofres públicos.  Mesmo quem pretende economizar, não existe escapatória: se a opção for comprar uma caixa de bombons, a carga tributária é de 37,61%; no caso do chocolate em barra, os encargos são de 38,60%.

O Leão está faminto e também se sentará à mesa do almoço de Páscoa para abocanhar 32,31% em tributos, se a família se reunir para comemorar a data em um restaurante.

Portanto, o IBPT continua orientando os contribuintes a pesquisarem os preços, para economizar e minimizar um pouco os tributos que pesam no seu bolso. "Infelizmente, o peso excessivo dos tributos sobre o consumo ainda é um fator que impede que os brasileiros de todas as faixas econômicas consumam mais nas festas tradicionais e no dia a dia" afirma o presidente do IBPT, João Eloi Olenike.

Relacionadas