quinta, 19 de outubro de 2017
Economia
Compartilhar:

Juros do cartão de crédito ultrapassam os 430% e dívida de R$ 500 pode chegar a R$ 2,6 mil

Érico Fabres / 08 de abril de 2016
Foto: Divulgação
Uma dívida de R$ 500 no cartão de crédito, se não for paga, no ano seguinte, se tornaria R$ 2,6 mil. Já uma fatura de R$ 3 mil, em um mês, renderia juros de R$ 448. Pagando o mínimo durante um ano, no mesmo valor dos R$ 500, ao final de 12 meses, ela ainda estaria por pagar R$ 378,51, ou seja, 75,7% da dívida e teria gasto em taxas mais que a própria dívida, R$ 549,67. Isso porque os juros do cartão de crédito subiram em março e atingiram 432,24% ao ano, 14,95% ao mês, segundo pesquisa da Associação de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Já os juros do cheque especial tiveram alta de 0,20 ponto percentual, fi cando em 263,71% ao ano. Entre fevereiro e março, os juros médios dessa modalidade de crédito passaram de 11,16% ao mês para 11,36%. A taxa média de juros para pessoa física subiu de 7,77% ao mês em fevereiro para 7,89% em março, o que representa uma taxa média de 148,76% ao ano. O aumento refletiu os reajustes dos juros do comércio, financiamento de automóveis, empréstimo pessoal em bancos e crédito ofertado por financeiras.

Compensar as perdas

Para o diretor executivo de Estudos da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, o aumento dos juros busca compensar possíveis perdas das instituições financeiras com a inadimplência. As taxas médias de juros para pessoa jurídica ficaram em 69,59% ao ano em março. O percentual significa um crescimento de 0,07 ponto percentual, de 4,43% ao mês em fevereiro para 4,50% no mês passado. De acordo com a Anefac, com o cenário econômico adverso, a tendência é que os juros continuem a se elevar nos próximos meses.

Leia Mais

Relacionadas