sábado, 04 de abril de 2020
Economia
Compartilhar:

Instituições bancárias poderão parcelar cheques a partir de 1º de julho

Celina Modesto / 11 de abril de 2018
Foto: Reprodução
A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou nessa quarta-feira (10) novas regras para aperfeiçoamento do uso do cheque especial pelos consumidores. A medida vai passar a valer a partir de 1º de julho e tem adesão voluntária por parte das instituições financeiras. Bradesco, Santander e Banco do Brasil já confirmaram que vão ofertar alternativas mais baratas para parcelamento do saldo devedor do cheque especial.

Uma das medidas, de acordo com a Febraban, é que os consumidores com mais de 15% do limite do cheque especial comprometidos por 30 dias consecutivos terão acesso a uma linha de crédito mais barata para parcelar o valor. Além disso, o banco se compromete a enviar um alerta ao cliente quando ele “entrar” no cheque especial. Cabe ao consumidor aceitar ou não a oferta do banco, que deverá ser realizada por meio dos canais de atendimento das instituições.

Caso o consumidor opte pelo parcelamento do saldo devedor, os bancos poderão manter os limites de crédito contratados, levando em consideração as condições de crédito do consumidor, ou estabelecer novas condições para a utilização e pagamento do valor correspondente ao limite ainda não utilizado e que não tenha sido objeto do parcelamento.

Objetivo é reduzir custo de crédito

O objetivo é reduzir o custo do crédito ao cliente bancário e melhorar a utilização do cheque especial pelos consumidores, além de diminuir as taxas de juros cobradas na modalidade, afirmou o presidente da Febraban, Murilo Portugal.

“As novas regras para o cheque especial fazem parte do compromisso dos bancos em melhorar o ambiente de crédito, para facilitar a redução dos spreads bancários e também em orientar o consumidor sobre o uso adequado de produtos e serviços”, disse Portugal.

Por isso, além de um capítulo sobre a oferta e liquidação do cheque especial, as novas regras de autorregulação incluem determinações aos bancos sobre transparência, orientação e comunicação com o consumidor, especialmente no que diz respeito às características do produto que o tornam apropriado apenas para emergências.

Todos apoiam as medidas

O presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, afirmou por meio de nota que “dado todos os benefícios e simplicidade que ele (cheque oficial) oferece, torna-se um produto diferenciado, que deve ser usado somente em situações emergenciais e por um curtíssimo espaço de tempo. No balanço de vantagens e desvantagens, o melhor caminho é o uso adequado do crédito e educação financeira. É o que estamos propondo ao lançar o modelo anunciado pela Febraban”.

Já o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, afirmou que “trata-se de uma importante medida que contribui para redução do spread global e permite que o cliente adeque seu endividamento a prazos compatíveis com sua capacidade de pagamento. Importante também por estimular o uso consciente do crédito e por ser resultado de autorregulação, o que demonstra o compromisso dos bancos com seus clientes”, afirmou Caffarelli.

BB diz oferecer linhas de crédito mais baratas a todos os seus clientes que utilizam cheque especial. Até julho, quando as medidas entram em vigor, criará uma linha de crédito especifica para que o cliente parcele o limite utilizado no cheque especial, de acordo com as novas regras.

Por sua vez, o Santander manifestou apoio incondicional às novas diretrizes que aperfeiçoam o uso do cheque especial.

Segundo a instituição, as medidas representam uma evolução das práticas comerciais adotadas pelo Banco, que deu início a ações para evitar que os clientes permaneçam por um período não-emergencial em linhas rotativas com taxas de juros mais onerosas (cheque especial e o rotativo do cartão de crédito).

Como será?

▶ O banco se compromete a mandar um alerta quando o consumidor entrar no cheque especial;

▶ Caso use 15% a mais do limite durante 30 dias consecutivos, o consumidor vai receber uma proposta do banco para, se quiser, mudar para uma linha de crédito mais barata;

▶ No extrato, o limite do cheque especial será mostrado sempre à parte, separado do saldo na conta;

▶ Todo cliente pode, a qualquer momento, mudar para uma linha de menor custo

Relacionadas