sexta, 18 de setembro de 2020

Economia
Compartilhar:

Governo do Estado vai demitir comissionados

Érico Fabres e Mislene Santos / 13 de janeiro de 2017
Foto: Reprodução
O governador Ricardo Coutinho assinou o Decreto, publicado no Diário Oficial do Estado de ontem, que estabelece diretrizes e providências para manter a redução e otimização das despesas de custeio no âmbito do Executivo. As novas medidas objetivam a redução de 30% no custeio de despesas e de 15% no de pessoal. A intenção do governo, segundo secretário de Planejamento e Gestão do Governo do Estado, Waldson de Souza, é fazer uma economia de cerca de R$ 250 milhões por ano.

Ações são de caráter imediato



Para acompanhar a efetivação das medidas, o governo também criou um Comitê Gestor, do Plano de Contingência da Paraíba, que será presidido por Fábio Maia, secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão. Ele afirmou que as ações são de caráter imediato e que as demissões serão realizadas onde haja mão de obra excedente, a maioria atingindo cargos de confiança. Maia não revelou valores e nem quantas pessoas devem ser demitidas.

No entanto, segundo Waldson de Souza, o Comitê foi criado ontem já está trabalhando, “porque precisamos obter esses resultados o mais rápido possível”. S secretário revelou que os principais cortes serão nos encargos gerais como água, energia, telefone, locação de veículos, esgoto entre outras coisas. Nós temos que fazer uma economia de R$ 280 milhões por ano para equilibrar as contas do Estado”, reforçou o secretário.

O Comitê irá se reunir a cada bimestre ou extraordinariamente, quando necessário, cabendo a ele desenvolver estudos para otimizar as despesas e qualificar os gastos, bem como acompanhar, autorizar e avaliar as medidas previstas no documento.

Waldson de Souza (Secretário de Planejamento e Gestão)

"Nós vamos avaliar a situação financeira de cada secretaria para, a partir disso, saber se será necessário fazer cortes, e onde. Agora, se houver a necessidade de cortes vamos fazer, e nesse caso, os primeiros que sofrem são os comissionados e prestadores de serviços."

Tirando gorduras

“A crise continua em 2017 e é preciso tirar a gordura para continuar pagando em dia e cumprindo com os compromissos, porém os cortes e demissões serão planejados, nada será feito sem que haja uma razão ou necessidade”, afirmou Fábio Maia, presidente do Comitê Gestor do Plano de Contingência da Paraíba.

Vários órgãos já estão tomando medidas para a redução de gastos, como devolvendo funcionários que estavam à disposição; tirando os valores pagos como gratificações e até deixando de dividir custos com planos de saúde.

O Comitê Gestor do Plano de Contingência da Paraíba, presidido pelo secretário executivo de Planejamento, Orçamento e Gestão e composto pelos titulares dos seguintes órgãos: Secretaria Executiva da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão; Secretaria de Estado da Administração; Controladoria Geral do Estado; Procuradoria Geral do Estado; e Secretaria de Estado das Finanças.

Relacionadas