quarta, 25 de novembro de 2020

Economia
Compartilhar:

Governador da PB autoriza concurso com 400 vagas para a Fundac

Bárbara Wanderley / 21 de maio de 2019
Foto: Secom-PB
Quem tiver interesse em uma das 400 vagas para agentes socioeducativos da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac) deve se preparar para fazer o concurso público ainda este ano. O governador João Azevedo afirmou que a Secretaria de Administração já formou uma comissão para trabalhar na organização do certame, cuja banca ainda não foi definida. Os salários devem ficar em torno de R$ 1,5 mil. “Com adicional, insalubridade, tudo aquilo que a lei determina”, disse.

O governador assinou, na manhã de ontem, o documento que visa ampliar o número de vagas do quadro permanente da Fundac, das 300 inicialmente previstas, para 400. Em seguida, ele assinou o documento no qual ordena a Secretaria de Administração a iniciar a organização do certame.

“É o primeiro concurso que nós vamos fazer para a Fundac, em uma área que precisamos ter pessoas preparadas para lidar com uma questão importante, já que são crianças e adolescentes em uma situação extremamente vulnerável, e a fundação tem esse papel acima de tudo de reintegrar e oferecer chance para esses jovens. É isso que nós vamos fazer, qualificando a mão de obra com a realização de um concurso público”, explicou o governador.

Ainda não há data certa para a publicação do edital, que vai estabelecer mais detalhes sobre os requisitos para participar do certame. “Eu acho que o mais importante é que qualquer pessoa que participe de um concurso como esse entenda que vai lidar com jovens, que vai ter que ter a paciência, a dedicação e a preparação para ter uma relação, acima de tudo, de respeito com os nossos jovens que estão naquelas unidades”, comentou João Azevedo.

A ampliação das vagas foi decidida pela necessidade da Fundac, conforme explicou o diretor da instituição, Noaldo Meireles. Este será o primeiro concurso público realizado para a Fundac, que atualmente trabalha majoritariamente com funcionários terceirizados. Noaldo Meireles agradeceu aos agentes socioeducativos em atuação e disse lamentar que talvez muitos deles não passem no concurso, mas ressaltou que a Constituição Federal precisa ser cumprida.

Mais seleções



O governador João Azevêdo já adiantou que também serão realizados concursos para o cargo de procurador do Estado, com atuação na Procuradoria-Geral do Estado (PGE-PB), com cerca de 30 vagas, e para engenheiros com atuação na área hídrica, com lotação na Agência Executiva das Águas (Aesa).

Relacionadas