sábado, 19 de setembro de 2020

Economia
Compartilhar:

Cai oferta de empregos no Sine e pessoas sem experiência têm dificuldades

Celina Modesto / 05 de outubro de 2016
Foto: Arquivo
A conquista de um emprego está difícil para todos. Se por um lado, quem não tem experiência tem espaço restrito - que se agravou ainda mais por causa da fragilidade econômica atual -, por outro, ter bastante experiência não é garantia de empregabilidade: muitos trabalhadores experientes têm dificuldades em se recolocarem no mercado de trabalho.

Em 2015, a média de oportunidades de emprego captadas pelo Sine-JP era de 400 por semana. “No início deste ano, a quantidade de vagas caiu muito. Em algumas semanas, mal chegamos a 100. No entanto, do meio do ano para cá, a situação começou a melhorar um pouco e as vagas estão surgindo, mas ainda não chegamos ao nosso ápice”, comentou Lilian Pereira, responsável pelo setor de Intermediação de mão de obra do Sine-JP. Esta semana, o órgão divulgou que 104 vagas estão abertas na capital.

Em relação ao primeiro emprego, ela explicou que as empresas ainda são muito reticentes. “A preferência é por pessoas com experiência. Com uma ou outra empresa, ainda conseguimos negociar, mas é bem difícil. A exceção fica por conta dos call centers e de algumas farmácias, que preferem um trabalhador mais ‘bruto’ para poder ‘lapidar’, ou seja, moldar conforme as suas exigências”, disse Pereira.

“Não sabemos como será no final do ano, mas esperamos que, com a crise política um pouco mais amenizada, as coisas entrem nos eixos e comecem a andar”, afirmou.

Bióloga comemora emprego

A bióloga Layla Santos Reis conquistou este mês o seu primeiro emprego formal como professora de uma escola privada de João Pessoa. Antes disso, dedicou-se à vida acadêmica e teve alguns contratos temporários, atuando no campo da biologia. “Estou me preparando para o doutorado e, por isso, busquei experiências profissionais. Quero conciliar as duas coisas. Não tive muitas dificuldades para conseguir este emprego. Vi o anúncio no Facebook, marquei a entrevista, e deu certo”, afirmou.

No entanto, Layla Santos relatou ser uma exceção no círculo de amizades.

Por sua vez, Wyriane Ferreira da Silva já fez cursos na área administrativa e foi contratada durante três meses para uma experiência como auxiliar administrativa numa empresa da capital. No entanto, o contrato não foi renovado. “Eu gostei da experiência. Foi prazerosa e aprendi muito, mas não houve posicionamento da parte deles e não me explicaram o motivo de não ter sido contratada”, contou, já com currículos na mão. “Não posso perder tempo. Quero um emprego o mais rápido possível para poder cursas uma faculdade”, disse.

Alerta. Um site de Curitiba (www.sine.com.br), embora com o mesmo nome, não é do Sine de João Pessoa. Enquanto o portal curitibano cobra para o anúncio de empregos, o site da capital é totalmente gratuito e vinculado ao portal Mais Emprego, do Ministério do Trabalho e Emprego.

Relacionadas