terça, 22 de outubro de 2019
Economia
Compartilhar:

Caged aponta para saldo positivo na criação de empregos em agosto na PB

Arthur Araújo / 22 de setembro de 2018
Foto: Rafael Passos
A Paraíba teve um saldo positivo de 7.244 vagas de trabalho em agosto de 2018. É o que aponta o balanço mensal do Cadastro Geral de Empregos (Caged), do Ministério do Trabalho. O Estado teve resultado 1,85% melhor que no mês de julho, mantendo um patamar de manutenção das vagas, mas sem acréscimo representativo. Ainda assim, alcançou a maior variação entre todos os estados do Brasil.

O saldo considera a diferença entre o número de admissões e desligamentos. Em agosto, 16.914 pessoas foram contratadas na Paraíba, enquanto 9.670 foram demitidas. A área com melhor desempenho foi a Agropecuária, onde o saldo foi 31,64% maior que em julho. A Indústria química de produtos farmacêuticos, veterinários e perfumaria também obteve bons resultados, 14,42% a mais que no mês anterior.

Entre os municípios o principal destaque é a cidade de Mamanguape, que aumentou em 31,73% o saldo de empregos em um mês. O resultado é tão expressivo que a segunda melhor marca, alcançada pela cidade de Santa Rita, foi de apenas 8,41% de acréscimo. As maiores cidades do Estado tiveram resultados tímidos, embora positivos. João Pessoa obteve alta de 0,23%, enquanto Campina Grande aumentou seus empregos em 0,65%. O pior índice ficou com Queimadas, uma queda de -0,47%.

Panorama nacional.  O setor de serviços foi responsável pela maior parte dos empregos criados em agosto. Das 110,4 mil novas vagas registradas no mês passado, 66,3 mil foram nesse setor, de acordo com dados do governo federal. Depois do setor de serviços, aparecem o comércio, com 17,9 mil novos empregos, e a indústria de transformação, com 15,8 mil novas vagas.

A agropecuária foi a única área que mais demitiu do que contratou: o saldo ficou negativo  em 3,4 mil postos de trabalho. Na análise dos subsetores de serviços, a área de ensino aparece com um saldo de mais de 20 mil novas contratações.

Oitavo mês com aumento

Este é o oitavo mês consecutivo em que o número de novos contratos de trabalho supera as demissões. Segundo o ministério do Trabalho, o mercado formal tem apresentado resultados positivos no acumulado do ano e nos últimos doze meses. De janeiro a agosto, houve acréscimo de aproximadamente 568 mil vagas. Já na série histórica desde setembro do ano passado, o saldo positivo é de 357 mil postos de trabalho.

Com os dados, o nível de estoque do emprego formal aumentou para 38,4 milhões, número superior que os 38 milhões de agosto de 2017 mas abaixo do apresentado no mesmo período nos anos anteriores, desde 2012. A informação dos novos empregos com carteira assinada foi comemorada ontem pelo presidente Michel Temer pelo twitter.

Entre 2010 e 2014, o Brasil apresentou desempenho positivo nos dados do Caged, apresentando grandes quedas em 2015 e 2016. Em 2017 o saldo também foi negativo, mas menor, com 123 mil postos de trabalho fechados. Este ano, com um saldo de meio milhão de novos empregos, o país registra bons resultados.

Relacionadas