terça, 24 de novembro de 2020

Economia
Compartilhar:

Cachaça alcança status após modernização da produção e investimentos

Érico Fabres / 31 de janeiro de 2016
Foto: Divulgação
Você pensa que cachaça é água? Só pelo preço de algumas já se percebe que não. Enquanto uma garrafinha de H2O é vendida a R$ 1 nas sinaleiras das cidades, a “cana” pode custar até R$ 760 uma garrafa de 700 ml do rótulo gaúcho Harmonie Schnaps Extra Premium, da cidade de Harmonia, 11ª colocada no 2º Ranking Cúpula da Cachaça. A avaliação feita por jurados são especialistas na área aconteceu nos dias 23 e 24 de janeiro em São Paulo. Por sua vez, o único produto paraibano, a Serra Limpa, da cidade de Duas Estradas, pode ser adquirido por R$ 38 o vasilhame de 355 ml.

A cachaça paraibana foi definida pelos jurados como estando “longe do toque herbal característico das cachaças brancas; acidez e percepção alcoólica elevadas. Poderia ser mais equilibrada”. Conservada durante seis meses em barris de madeira freijó, típica da região amazônica, é uma das mais tradicionais do Nordeste. No ranking, a primeira colocação ficou com a paranaense Porto Morretes Premium, que custa R$ 83 a garrafa de 700 ml.

Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas