quarta, 19 de dezembro de 2018
Economia
Compartilhar:

Bradesco já transfere contas de servidores da PMJP

Bárbara Wanderley com assessoria / 08 de dezembro de 2018
Foto: Rafael Passos
Os cerca de 34 mil servidores da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) já podem escolher a agência do Bradesco no qual abrirão conta para recebimento de salário desde ontem. A indicação poderá ser feita de forma simples e rápida até o dia 12 de dezembro por meio de um endereço online disponibilizado pelo banco.

Após ser selecionado para ser o responsável oficial pela folha de pagamento da PMJP, o Bradesco anunciou algumas medidas para facilitar a vida dos servidores municipais. No endereço www.prefeiturajoaopessoa.bradesco o servidor poderá selecionar sua agência, abrindo conta naquela que for mais conveniente para a sua rotina.

Os profissionais deverão apenas colocar seus dados pessoais, indicar seu setor de trabalho (Prefeitura ou autarquias), e detalhar seu endereço. A partir daí, será possível buscar os pontos de atendimento e agências mais próximos de casa. O Bradesco possui 18 agências na Capital e 20 postos de atendimento, além de 105 correspondentes autorizados que atendem em estabelecimentos comerciais.

“O Bradesco possui expertise no setor público. Processamos a folha de pagamento de mais de 2 mil Órgãos Públicos, cinco Estados, incluindo a Paraíba e, agora, com João Pessoa somamos o processamento de seis capitais”, afirmou o Diretor Regional do Bradesco, Henrique Fernandes.

Segundo o executivo, o banco está preparando uma estrutura especial de atendimento em local climatizado, com muito conforto, para receber os 34 mil servidores do município, que deverão fazer a pré-abertura da conta e atualizar os dados cadastrais. Iremos recebê-los com a melhor oferta do mercado. Eles serão muito bem-vindos”, enfatizou.

O Bradesco irá administrar a conta da prefeitura da capital paraibana cujo o valor da venda foi de R$ 41,3 milhões por um período de cinco anos. Contas do Estado. O Bradesco deverá providenciar a mudança das contas dos servidores no mesmo modelo utilizado em 2017, quando venceu a licitação realizada pelo Governo do Estado. O banco pagou R$ 200,5 milhões ao Governo para administrar uma folha de pagamento de 123 mil servidores públicos.

Relacionadas