quinta, 25 de fevereiro de 2021

Economia
Compartilhar:

Apesar da crise, construtoras se destacam por entrega de empreendimentos dentro do prazo

13 de julho de 2017
Mesmo diante de um cenário de crise as algumas construtoras instaladas na Paraíba estão conseguindo manter o ritmo de trabalho, garantindo a geração de emprego e renda a centenas de trabalhadores, além da realização do sonho da casa própria de diversos paraibanos. Segundo o vice-presidente de Relações Públicas do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa, Wagner Antônio Breckenfeld, um ponto de destaque são aquelas que entregam o seus empreendimentos dentro do prazo.

Ele ressaltou que as empresas já consolidadas no Estado trabalham dessa forma. “Algumas delas chegam a entregar seus imóveis até mesmo antes do prazo, garantindo mais credibilidade perante aos clientes”, afirmou.

É o caso da Equilíbrio Construtora que trabalha com a qualidade e a entrega até mesmo de forma antecipada. A empresa possui três empreendimentos prontos para morar e que foram entregues dentro do prazo estabelecido: o Alfredo Fernandes, em Manaíra; o Palácio Real, em Tambaú; e o Valência Residencial, no Pedro Gondim.

"Apesar do período de crise nós estamos com as nossas ações dentro do cronograma, aliando planejamento financeiro e prospecção imobiliária, para entregar imóveis dentro do prazo estabelecido e projetar lançamentos de novos produtos. Nosso compromisso com os clientes e com nosso trabalho nos move a cumprir com aquilo que estabelecemos", comentou o diretor Comercial da Equilíbrio Construtora, Francisco de Assis.

Pesquisa – Breckenfeld ainda alertou o consumidor para que antes de comprar um imóvel faça uma pesquisa de mercado, verificando o histórico da construtora, a qualidade dos imóveis, as pessoas responsáveis. “João Pessoa ainda está em uma situação estável e podemos dizer aos investidores que comprando um imóvel aqui, ele está comprando bem. É bom sempre dizer a população que o melhor investimento ainda é o imóvel, seja casa, apartamento ou terrenos”, garantiu.

O vice-presidente explicou que o mercado saiu, nos três últimos meses, de 2,5% do estoque para 5%. “O setor tem crescido bastante e percebemos uma grande evolução nos últimos 60 dias. Para quem vinha de uma queda do PIB, isso é um avanço”, afirmou.

Relacionadas