quarta, 26 de junho de 2019
Teatro
Compartilhar:

Grupo Ser tão Teatro estreia a peça ‘Reses’ nesta quinta-feira

André Luiz Maia / 29 de novembro de 2018
Foto: Divulgação
Rês é a palavra usada para definir qualquer animal criado para abate e consequente consumo humano. Reses, novo espetáculo do grupo Ser Tão Teatro, utiliza essa imagem sangrenta do coletivo de gado como ponte para falar sobre as brutais relações do novo sistema trabalhista brasileiro e também sobre os matadouros e a forma de consumo de maneira geral.

A peça estreia nesta quinta-feira (29) em João Pessoa, em apresentação única no Teatro Santa Roza. Antes, o grupo apresentou essa nova montagem no Festival Popular de Teatro de Fortaleza, no dia 24 de novembro. A produção é totalmente custeada pelo bolso dos integrantes do grupo e também avançam sobre uma nova estética almejada pelos paraibanos, iniciada no espetáculo Alegria de Náufragos.

Um magnata da carne repassa seu império para outra pessoa ao se deparar com o próprio pavor de comer carne. Isso acaba sendo ponto de partida para que a questionadora Joana comece a perceber a dinâmica nefasta na fábrica de produtos derivados da carne.

A história é livremente inspirada em A Santa Joana dos Matadouros, texto do dramaturgo Bertolt Brecht escrito logo após a grande depressão de 1929, que devastou mercados econômicos pelo mundo inteiro. Atualizando esse contexto para um Brasil de 2018 de muitas tensões políticas, a dramaturgia de Thardelly Lima expressa brutalidade e crueza sem abdicar de momentos que arrancam risadas do público, o que potencializa ainda mais o texto.

“A gente vem remodelando nossa forma de fazer teatro. Quando começamos a desenvolver Reses, pensamos muito sobre o que queríamos falar. Percebemos que aquele formato mais romantizado, ‘limpo’ e plástico da beleza tradicional não cabia mais em nossa boca”, conta Thardelly Lima.

Relacionadas