terça, 25 de junho de 2019
Teatro
Compartilhar:

Fábio Porchat e Miá Mello falam sobre peça ‘Meu Passado Me Condena’

André Luiz Maia / 20 de outubro de 2017
Foto: Divulgação
Casais e seus problemas. Dramas existenciais. Os dilemas da vida a dois. Tudo isso é matéria-prima para criação de filmes, séries, novelas, música e, claro, peças teatrais. O sucesso de público da franquia Meu Passado Me Condena já rendeu série de TV, dois filmes para a telona e agora circula pelos teatros de todo o país, apresentando a dupla formada por Fábio Porchat e Miá Mello. Nesta sexta-feira (20), eles desembarcam em João Pessoa.

O texto é escrito por Tati Bernardi, autora que vem se destacando principalmente entre o público jovem e jovem adulto por seu método quase cirúrgico em abordar esses assuntos. "O público se identifica desde o início. Todo mundo que já teve algum tipo de relação amorosa se vê naquele casal de alguma forma e isso potencializa o riso e o humor. Quando a gente chamou a Tati para escrever a peça, a ideia foi manter tudo em casa, para que o universo de Meu Passado Me Condena não se dissipar", explica Fábio Porchat, em entrevista ao CORREIO.

A comédia de situações é ambientada no mesmo universo, mas se passa antes dos dois filmes e até mesmo da série exibida no Multishow. "É o começo de tudo. A noite de núpcias. Eles acabaram de se casar e antes de viajar para a lua de mel, eles passam em casa para pegar as malas. Nesse momento, eles começam a falar sobre o passado um do outro, histórias da família e óbvio que isso não pode dar certo (risos)", brinca. Miá Mello e Fábio Porchat não se conheciam antes do projeto Meu Passado Me Condena, o que causa espanto em muita gente. " A gente se deu e se dá tão bem até hoje que faz toda a diferença na hora de subir no palco. Brincamos e dizemos que foi uma paixão profissional à primeira vista", comenta a atriz ao CORREIO. Ela foi sugerida pela direção do Multishow, que já a tinha no cast, mas a ideia veio do próprio Fábio, que já conhecia o trabalho dela, especialmente sua participação no programa Casseta e Planeta vai Fundo. A escolha parece ter sido acertada. "É bom aproveitar esse tipo de encontro que a gente acabou tendo, com uma pessoa tão bacana como a Miá, isso é raro", completa Fábio Porchat.

Relacionadas