terça, 19 de novembro de 2019
Sinfonia
Compartilhar:

Orquestra faz homenagem ao rei do ritmo no espaço cultural

André Luiz Maia / 12 de julho de 2019
Foto: Divulgação
O São João já acabou, mas sempre é tempo de celebrar nossa música. Nesta sexta-feira (12), a Orquestra Sinfônica Balaio Nordeste quebra o jejum e volta a se apresentar em João Pessoa após uma temporada de apresentações em outros estados e até mesmo fora do país.

O grupo faz um passeio pela música nordestina e paraibana comandado pelo Maestro Lucílio. Nesta performance, eles aproveitam para homenagear Jackson do Pandeiro.

Para esta missão, a orquestra convida o cantor e compositor pernambucano Silvério Pessoa. “A gente criou esse momento no show para celebrar a memória viva do Rei do Ritmo, uma das figuras mais importantes e representativas da autêntica música nordestina”, pontua Maestro Lucílio.

As 100 primeiras pessoas que comprarem ingressos para o show no valor de inteira receberão de brinde uma cópia em DVD de um show realizado pela orquestra em 2017, em João Pessoa.

Muito forró na Europa

Atualmente, a formação da orquestra conta com 12 integrantes fixos: o maestro, seis acordeonistas, duas flautistas, um contrabaixo e três percussionistas, além da presença de músicos convidados em suas apresentações.

Inspirados em obras de grandes nomes da música nordestina e brasileira, como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Sivuca, Dominguinhos, Accioly Neto e Flávio José, Chico César e Zé Ramalho, o grupo tenta propor uma experiência musical interativa com o público, ao som de cirandas, coco de roda, baião, xote, e muito forró. "É isso que o público poderá esperar da apresentação de hoje na Sala de Concertos do Espaço Cultural", completa o maestro.

Em sua trajetória, a Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste já registrou passagem por vários estados no país e foi reconhecida internacionalmente durante sua participação no maior festival de acordeon da França, o Le Printemps des Bretelles, durante as edições de 2016 e 2017.

Em maio de 2017, a orquestra foi contemplada pelo programa Ibermúsicas e pôde viajar para o Peru, onde se apresentou no festival Festifolcor, em Arequipa. No mesmo ano, gravou seu primeiro DVD de trabalho no Theatro Santa Rosa, em João Pessoa, com o título de Orquestra Sanfônica em Ritmos de Nordeste e a participação de artistas renomados como Irah Caldeira, Pinto do Acordeon, Cezzinha e Silvério Pessoa.

No ano passado, a Orquestra Sanfônica participou do Fórum de Forró de Raiz do Rio de Janeiro, se apresentando na tradicional feira de São Cristóvão. Além dos shows, o grupo também tem o formato de aulas-espetáculo, nas quais o Maestro Lucílio exerce o papel pedagógico com o público, ensinando o beabá da diversidade de ritmos e estéticas contidas no termo guarda-chuva forró.

A Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste é um desdobramento da Associação Cultural Balaio Nordeste, que luta pela preservação do autêntico forró nordestino. “Eles nos dão todo o suporte, para podermos ensaiar, ministrar aulas e conseguirmos fazer essa tarefa de levar nossa música para todos os cantos”, pontua Lucílio.

Muito se fala em crise econômica, mas, na visão do maestro, o que falta é mentalidade. “O poder público, os empresários, todos eles precisam enxergar no forró como uma ferramenta potente, de cultura, memória, história, mas também de atualidade”, complementa.

 

 

Relacionadas